Chinesas e norte-americanas dominam top 10 de unicórnios do e-commerce

Pesquisa de consultoria inclui apenas unicórnios, ativos e aportadas por venture capital. Subsidiárias e empresas de proprietário majoritário ficaram de fora

Fonte: Shutterstock

As startups chinesas e norte-americanas dominaram o top 10 da lista de unicórnios do e-commerce com foco no consumidor recém-divulgado pela consultoria CB Insight. No ranking, três empresas empresas chinesas e três norte-americanas estão entre as que mais receberam aporte de investidoras de capital de risco em rodadas de investimentos a partir da segunda metade de 2020.

A consultoria frisa que a pesquisa inclui apenas unicórnios (empresas privadas valendo mais de US$ 1 bilhão), ativas e aportadas por venture capital. Subsidiárias e empresas de proprietário majoritário ficaram de fora. A análise foca nas startups voltadas ao consumidor no e-commerce, excluindo as empresas com serviços de in-store do setor.

Ao apresentar o ranking, a CB Insights lembra que as plataformas estão transformando o e-commerce por dentro, e, sobretudo, as formas pelas quais as compras são feitas. Ainda que a pandemia tenha pego o e-commerce de surpresa, com o isolamento forçando boa parte das compras a serem online, muitos clientes hoje pretendem manter o hábito mesmo com restrições de mobilidade mais amenas. Assim, “a mudança para o digital está criando novas oportunidades às companhias de e-commerce no espaço do consumidor”, explica a consultoria.

Na segunda metade de 2020, o financiamento no e-commerce aumento 68% em comparação com a primeira metade do ano. A quantidade de unicórnios também cresceu.

As mais valiosas

Das unicórnios do e-commerce com foco no cliente que mais valem no mundo hoje, boa parte opera no marketplace em C2C ou B2C. A mais valiosa delas no momento, a Instacard, de São Francisco, por exemplo, trabalha na entrega de mercados e mercearias. A empresa totalizou US$ 17,7 bilhões em 2020, em sua oitava rodada de investimento. As financiadoras são a Valiant Capital Partners e a D1 Capital Partners.

Veja a lista das mais valiosas:

  • Instacard (São Francisco – EUA): US$ 17,7 bilhões
  • Shenzhen (China): US$ 15 bilhões
  • Chehaoduo (China): US$ 9 bilhões
  • Coupang (Coreia do Sul): US$ 9 bilhões
  • Tokopedia (Indonésia): US$ 7 bilhões
  • Fanatics (EUA): US$ 6,2 bilhões
  • Xingsheng Selected (China): US$ 4 bilhões
  • Gopuff (EUA): US$ 3,9 bilhões
  • Auto1 (Alemanha): US$ 3,5 bilhões
  • Bukalapak (Indonésia): US$ 3,5 bilhões

Como a lista mostra, a maioria das startups unicórnio da lista está localizada na Ásia.

A CB ressalta que nove destas dez companhias levantaram fundos diante da pandemia. A Xingsheng Selected voltada à cadeia de alimentos frescos, por exemplo, levantou US$ 800 milhões em sua rodada de investimento em julho e mais US$ 700 milhões em dezembro.

Enquanto isso, a Gopuff, de delivery geral, levantou US$ 380 milhões também em dezembro. A Bukalapak recebeu aporte de US$ 100 milhões da Microsoft, da GIC Group e da Erlang Tecnology, chegando seu valor na casa dos US$ 3 bilhões em novembro.

Para a CB Insights, o e-commerce claramente pautou os investimentos e valorizações das unicórnios do varejo pelo mundo, uma vez que foi no comércio eletrônico que se concentraram os nascimentos das empresas de US$ 1 bilhão na segunda metade de 2020. “É o e-commerce que permite companhias e plataformas de vendas especializadas conquistarem o interesse do investidor e ter mais valor”.

 


+ Notícias 

Muita inovação e mais: como o e-commerce deve se portar em 2021 

Por que é necessário humanizar a experiência digital do consumidor? 






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 261: O respeito ao cliente é o caminho para 2021

Anuário: A omnicanalidade em todo lugar

CM 260: Conarec 2020 e sua imersão em experiência em um mundo antinormal

VEJA MAIS