Mesmo após polêmica, WhatsApp promoverá a mudança nos termos de privacidade

Aplicativo trabalha nova abordagem para comunicar a transição; compartilhar dados com o Facebook será obrigatório a partir de 15 de maio.

Crédito: Unsplash

No último dia 18, o WhatsApp anunciou que vai dar prosseguimento à mudança na política de privacidades dos usuários, a qual prevê o compartilhamento dos dados limitados dos usuários com o Facebook, empresa controladora do aplicativo de mensagens.

A mudança foi comunicada em janeiro, e causou críticas ao redor do mundo. Muitas pessoas chegaram a migrar para aplicativos rivais, como Telegram e Signal. A nova política deve entrar em vigor a partir de maio deste ano.

No último comunicado, o WhatsApp afirmou que vai começar a enviar mensagens aos usuários para lembrar da leitura e do aceite dos novos termos de uso para que a plataforma siga funcionando. “Também incluímos mais informações para resolver preocupações que recebemos”, disse a empresa.

“Comunicação mais clara”

O WhatsApp diz que a estratégia de enviar lembretes é o primeiro passo de muitos para “promover uma comunicação mais clara entre os usuários”; isto é, eventualmente, para que a plataforma continue funcionando, será obrigatório aceitar os novos termos.

A empresa reiterou, também, que as conversas pessoais serão sempre protegidas com a criptografia de ponta a ponta, e informou que os diálogos com contas comerciais estão simplificados para que os consumidores recebam respostas mais rápidas.


+ Notícias

Por que a pandemia fez retomar o debate sobre o PL da Multicanalidade?

Excluídos digitais: um quarto dos brasileiros sequer tem acesso à internet






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS