Compra online: 74% dos consumidores decidem primeiro pelo preço

Estudo revela que a comodidade e a avaliação do produto também são critérios importantes para o consumidor

Foto: Divulgação.

Quando você vai fazer uma compra online, qual é a primeiro critério estabelecido na hora de escolher um produto? O preço? A comodidade? A qualidade? Bem, esses são alguns dos hábitos do consumidor que têm sido explorados pelas empresas. E isso aconteceu principalmente depois do aumento expressivo do e-commerce em 2020.

Uma pesquisa realizada pela Lett em parceria com a Opinion Box, que entrevistou 2 mil pessoas no Brasil, destaca que 74% dos consumidores tem como principal critério o preço do produto para decisão de compra online. O principal motivo está ligado à forma de consumo pela internet, que oferece uma possibilidade maior de catálogo. Afinal, o online fornece uma quantidade muito superior de lojas e comparação de valores do que o varejo físico.

Outro fator ligado ao preço também tem relação com as promoções, por meio de descontos e cupons. Um estudo realizado nos Estados Unidos e Reino Unido destacou que 95% dos consumidores já usaram cupons de desconto em compras online.

A comodidade da compra online virou um hábito

Com a pandemia, as compras online ficaram mais comuns e esse hábito também levou a novas escolhas. O segundo ponto de destaque após o critério do preço é a comodidade. Além de pagar o frete para não precisar ir até a loja física, há menor chance de contaminação. Ou seja, esse fator está bastante relacionado aos protocolos de segurança em decorrência da covid-19.

Sendo assim, saber quais são os novos hábitos dos clientes faz com que haja maior probabilidade de venda. De acordo com Davi Song, CEO da Lett, o consumidor moderno está cada vez mais autônomo.

“O consumidor também está mais participativo e tem mais autonomia. Agora, cabe às empresas o desafio de estimular ainda mais as avaliações do público e tomar as decisões de acordo com que o consumidor necessita”, explica.

Um terceiro fator relacionado à comodidade também está na experiência de receber um produto. Embalagens chamativas, com notas ao cliente e cupons de desconto para a próxima compra são muito bem vistas.

Avaliações e reviews como padrão de qualidade

Outro parâmetro muito utilizado pelos consumidores é a leitura de reviews, avaliações e comentários nas páginas dos produtos. A opinião de outros consumidores costuma fazer a diferença na hora de efetuar ou não o pagamento.

A quantidade de comentários (140%) e avaliações (100%) cresceu durante 2020, de acordo com relatório do E-commerce Quality Index (EQI). No entanto, ainda que tenha ocorrido evolução, os números são os piores já registrados. O estudo aponta que entre os 5 milhões de produtos analisados, apenas 9% foram avaliados e pouco mais de 11% receberam comentários.

Ainda que existam poucas avaliações, há destaque para que as empresas invistam em maneiras de incentivar a escrita de comentários. Algumas das lojas hoje já fornecem recompensas ao consumidor que realiza uma avaliação na página do produto. Outras corporações também enviam lembretes por e-mail ou WhatsApp com uma landing page que leva o cliente a avaliar o produto e escrever um review.


+ Notícias

Valores, preços e consciência social

E-commerce: o setor que cresceu 75% em meio à pandemia






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 262: O consumidor é phygital

CM 261: O respeito ao cliente é o caminho para 2021

Anuário: A omnicanalidade em todo lugar

VEJA MAIS