Experiência

Entenda como a Kainos criou um ecossistema para sustentar fase de crescimento

Os últimos anos têm sido de ótima performance para a Kainos. A empresa encerrou 2020 com o nível de endividamento beirando a zero e crescimento de 100% proveniente de seu caixa. Nos últimos quatro anos, manteve um crescimento sustentável de 25% ao ano. Agora, em seu oitavo ano de vida, está desenvolvendo um ecossistema próprio de inovação e investimentos em tecnologia para responder às novas demandas de mercado. Com isso, pretende alcançar um crescimento de 50%, em relação a 2020.

A nova estrutura envolve quatro negócios e deverá estar totalmente pronta ainda no primeiro semestre de 2020. São eles: Kainos BPO (Business Process Outsourcing de contact center), Level-A (Consultoria para jornada do cliente e transformação digital), Kainos Tech (Soluções e serviços de tecnologia) e a PROA (Inteligência artificial para interações e transações automatizadas).

Os negócios em questão são spin-offs com autonomia, que asseguram à Kainos maior capacidade de dar respostas rápidas às novas demandas de contact center. “A ideia do ecossistema de inovação é tornar mais robusto o nosso negócio, entregando soluções simples, que melhorem a eficiência de atendimento das empresas”, afirma William Sousa, fundador e CEO da Kainos.

Segundo ele, o setor vem se transformando nos últimos anos, em razão da tecnologia, especialmente, em inteligência artificial. “Algumas pesquisas mostram um índice de satisfação maior entre consumidores mais jovens, quando estão se relacionando com as marcas, por meio do autoatendimento”, conta.

Mudanças na Kainos

“É nesse ponto que o ecossistema da Kainos se justifica. O momento é de transição. As empresas precisam entender qual é a sua realidade e as reais necessidades de seus clientes. Os nossos quatro negócios se mostram estratégicos e relevantes na maior parte dos contextos de mercado”, diz.

Para liderar os spin-offs, a empresa acaba de trazer Antoine Faugeres, francês que respondia pela área de CX e Inovação da Leroy Merlin e que agora terá a mesma missão na Kainos. “A pandemia acelerou as vendas do varejo, sobretudo, nas plataformas de e-commerce, trazendo uma atitude mais proativa por parte das pessoas, que se mostram mais dispostas a interagir com as empresas”, acrescenta.

“Cremos que nossa nova estrutura de negócios nos capacita a buscar as grandes marcas. Temos soluções de valor, que combinam consultoria, análises técnicas, equipes bem treinadas e tecnologia de alto impacto”, afirma o CEO da Kainos.

A startup tem investido em tecnologia de ponta para infraestrutura. Esse ano, 70% dos novos investimentos serão feitos nessa área.  Os esforços também envolvem processos, treinamentos, além de gestão de pessoas para retenção e captação de talentos com perfis competitivos que objetivam desenvolver as melhores soluções para o mercado.

 

Melissa Lulio

Content Designer

Postagens recentes

NFTs: entenda o perfil dos compradores de tokens não fungíveis

Colecionadores de NFT variam entre pessoas famosas, organizações autônomas e empresários milionários

20 horas ago

Metaverso no universo jurídico: de ações na Justiça a preocupações com pirataria virtual

Em entrevista a Consumidor Moderno, Patrícia Martins, sócia da Tozzini Freire, falou sobre o impacto…

22 horas ago

Educação para o consumo: muito se fala e pouco se faz

Para o advogado e professor Bruno Miragem, educação para o consumo deveria estar atrelada aos…

22 horas ago

Gêmeo Digital e mapeamento tridimensional é tendência tecnológica para 2022

Criado para simular projetos, equipamentos ou peças em um ambiente virtual, o gêmeo digital desponta…

23 horas ago

Quem são as 18 pessoas mais importantes no setor de tecnologia no Brasil em 2021

Executivos de diversos ramos são destaque

23 horas ago

Experiência do cliente: Vivo investe em espaços de pets para seus clientes

A empresa instalou espaços pet em mais de 180 lojas físicas do País, com água,…

1 dia ago

Esse website utiliza cookies.

Mais informação