OMO Lavanderia abre franquias para negócios em formato self-service

A Omo está iniciando um agressivo plano de expansão de sua rede de lavanderias tendo em vista mudanças no comportamento do consumidor

Foto: Divulgação

A OMO está iniciando um agressivo plano de expansão de sua rede de lavanderias tendo em vista mudanças no comportamento do consumidor. Para 2021, a empresa está abrindo franquias no formato self-service e por isso acaba de inaugurar sua primeira unidade franquiada em Copacabana, no Rio de Janeiro.

Comum no exterior, principalmente nos Estados Unidos, o formato self-service visa atender pessoas que não dispõe de espaço para ter uma lavanderia equipada dentro de casa.

“Enxergamos uma tendência de consumo mais focada no uso do que na posse material, visto que há, cada vez mais, o crescimento massivo de ambientes colaborativos e compartilhados. Por isso, investimos no modelo de loja self-service, muito comum no exterior, que oferece os benefícios de uma lavanderia profissional, unindo praticidade e versatilidade para o cliente que deseja realizar o serviço sozinho, por um preço mais acessível comparado ao de lavanderias tradicionais”, diz Teo Figueiredo, diretor da OMO Lavanderia.

Segundo o executivo, a rede acredita em uma nova relação do cliente com as lavanderias profissionais, já que simplificam o serviço e trazem conveniência. As lavanderias contam com orientações para uso das máquinas, leitura das etiquetas das roupas e produtos para lavagem das peças, além de Wi-Fi e ambiente de espera.

O formato self-service oferece serviços como delivery, no qual todo o processo da lavagem é feito por atendimento especializado, com retirada e entrega, autoatendimento e costura.

ESG e nova forma de consumo

As unidades self-service da rede têm foco em ESG e são projetadas para poupar recursos naturais – utilizando menos água e energia, permitindo lavar as roupas de forma mais sustentável. Semiprofissionais, elas usam 50L de água e 2Kw, o que corresponde a 65% menos água e energia no ciclo completo (lavagem e secagem) em comparação com uma máquina residencial.

Quanto à diferença no tempo, máquinas de lavar e secar convencionais podem levar até 270 minutos por ciclo, enquanto as da rede levam 75 minutos.

Paralelamente a estas economias, as máquinas da rede contam com dosagem automática de sabão, baixando a emissão de carbono do consumidor.

Segundo a empresa, a expansão também contribui para que consumidores não precisem mais se preocupar em comprar sua própria máquina, o que gera menos resíduos descartados no meio ambiente no longo prazo.

Operação remota

O modelo de franquias da rede de lavanderias também foca no controle remoto por parte do franqueado. Do ponto de vista da gerência do negócio, as operações podem ser conduzidas à distância, já que há a possibilidade de acompanhar o desempenho das máquinas e verificar a necessidade de manutenção remotamente. Em seu plano agressivo, a rede oferece a franquia a partir de R$ 148 mil.


+ Notícias

Unilever anuncia plano global de ESG para toda sua cadeia de valor

Mercado Livre lança programa “Regenera América” com foco na sustentabilidade

A hora para empresas desenvolverem a economia circular é agora 






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 262: O consumidor é phygital

CM 261: O respeito ao cliente é o caminho para 2021

Anuário: A omnicanalidade em todo lugar

VEJA MAIS