Ecologia: empresa lança guia explicativo sobre legislações para corporações

O Guia Legal traz informações de ecologia, sobre a PNRS e estratégias para adotar a logística reversa

Foto: Pexels

A pauta da ecologia tem sido cada vez mais presente na vida das marcas. Além contribuir com o planeta, ser uma empresa ecológica hoje significa também atender a uma exigência do consumidor.

Um dos avanços conquistados para a pauta da ecologia foi a legislação brasileira, que impôs uma série de regras para as empresas, como a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). No entanto, apesar da PNRS ser muito importante para o meio ambiente, boa parte das empresas ainda não sabe como se adaptar às regras.

E foi pensando nisso que a EuReciclo, maior certificadora de logística reversa de embalagens do país, lançou um guia gratuito, chamado Guia Legal. Além de trazer quais são as obrigações legais das empresas de forma mais fácil, o documento também aponta as diferenças regionais das legislações, as possíveis maneiras de cumprir as exigências e as vantagens para os negócios.

Obrigações com a PNRS

No documento, há informações sobre como cumprir as obrigações da PNRS, lei criada em 2010 para gerenciar a responsabilidade do descarte do lixo. Hoje, os geradores de resíduos — fabricantes, distribuidoras, importadoras ou comerciantes de produtos com embalagens — precisam, por lei, garantir que no mínimo 22% dos resíduos colocados no mercado sejam reciclados.

O Guia Legal traz maneiras para se adaptar a essa legislação e de como investir em produtos recicláveis também para atender as demandas dos consumidores, sem perder a qualidade das embalagens, por exemplo.

Afinal, o mercado atual pede que as empresas busquem ir além do que está na lei. Ações de ESG se tornam obrigatórias.

Vantagens da logística reversa

A prática da logística reversa, além de contribuir com o meio ambiente, também promove melhoras na imagem das empresas para com os consumidores. A ação também promove outros benefícios, tais como a melhoria no processo de produção, melhor controle do estoque e aumento da demanda, de acordo com o Guia Legal.

Para implementá-la, o documento sugere alguns mecanismos, como a adoção de Compensação Ambiental. A estratégia se enquadra como logística reversa indireta, pois realiza a reciclagem necessária, mas não necessariamente da mesma embalagem. Funciona, como já diz o nome, como uma compensação: as empresas reciclam a mesma quantidade e o mesmo tipo de material que foram lançados no meio ambiente. E a prática traz como vantagem a comprovação e proteção jurídica através de Notas Fiscais.

Certificado de reciclagem para as empresas

Outro destaque do Guia Legal vai para as empresas que desejam adquirir o certificado de reciclagem nas embalagens, hoje muito observados pelos consumidores.

O símbolo é bastante requisitado pela legislação de vários estados brasileiros e ajuda na construção da imagem de uma empresa mais ecológica. Para conquistá-lo, é necessário comprovar as práticas de logística reversa — diretas ou indiretas —, que podem ser feitas tanto por meio da própria Compensação Ambiental ou por outros mecanismos.

Nesses casos, o uso de consultorias ambientais e facilitadores é recomendado para a conquista do selo. Investir cada vez mais nesse tema será crucial.


+ Notícias

Discussões sobre sustentabilidade ganham espaço com a pandemia

Startup brasileira lança embalagem sustentável para envasar água mineral






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS