Scania reforça relacionamento e empatia para fazer a diferença com clientes

Durante a pandemia, empresa dá exemplo de acolhimento durante a crise, prevê cenário positivo para a economia e aposta em sustentabilidade

Quando ela chegou ao Brasil, em 1957, a aposta política do País era crescer 50 anos em 5. Desbravadora, a Scania embarcou no protagonismo do plano do então presidente Juscelino Kubitschek para a emancipação de estradas e colaborou para o desenvolvimento do setor do transporte no todo.

Isso aconteceu há mais de seis décadas e, ao longo do tempo, a empresa construiu um histórico de proximidade com o cliente que, na pandemia, se manifestou fortemente. Para tornar viagens mais acolhedoras – quando caminhoneiros não contavam nem com locais funcionando para se alimentar, distribuiu mais de 25 mil kits de alimentação a motoristas e outros tantos mil de máscaras e álcool em gel, além de acolher os motoristas em suas Casas, como são chamadas os pontos de atendimento da rede de concessionárias em todo o país.

“Nosso mote sempre foi ouvir para entender o que está por trás das necessidades de cada cliente. História que sempre teve a ver com pessoas ajudando outras pessoas”, lembra Márcio Furlan, diretor de Marketing, Comunicação e Sustentabilidade da Scania no Brasil.

Digitalização

A conectividade já era realidade da marca que conta com leitura de dados de performance de seus veículos a fim de prever os momentos certos para a manutenção adequada a cada operação. Mas, o clássico corpo a corpo estabelecido entre caminhoneiros e a companhia teve de passar pelo processo de digitalização em um período curto de tempo a fim de atender às demandas de seus usuários, como conta o executivo.

“Nosso público é bastante diversificado, por isso, essa transição aconteceu buscando respeitar o tempo e os limites de nossos clientes. Além da criação de novos canais de relacionamento e vendas, nossa equipe apoiou aqueles que precisavam de suporte no uso dos recursos digitais e estamos contentes porque todos responderam bem à digitalização”, diz.

Por mais acessibilidade!

Cientes da importância do setor de cargas pesadas para a retomada da economia, a Scania ofereceu vantagens exclusivas para a aquisição de novos caminhões em 2020. Iniciativa que deu vida à edição especial Heróis da Estrada.

Limitada a 350 unidades, o lançamento dos novos veículos foi a oportunidade para que motoristas autônomos e empresários, pudessem adquirir veículos com condições especiais, como a primeira parcela paga após seis meses do faturamento, seguro com 12% de desconto e parcelamento em até 10 vezes sem juros.

“A edição diz respeito mais uma vez à cultura de ouvir o que as pessoas precisam. Foram soluções em transporte de carga que atendiam às necessidades do momento, com pacote de opcionais, programa de manutenção, treinamento de motoristas e soluções financeiras que pudessem apoiar o cliente a seguir com seus negócios, mesmo em meio aos desafios impostos pela pandemia”, complementa o executivo.

Perspectivas e 20% de economia de combustível

As projeções da Scania são positivas para 2021. As limitações do ir e vir cotidiano continuarão mantendo as vendas de ônibus desaquecidas, mas a montadora prevê alta no mercado de caminhões com a Nova Geração subindo para 20% a economia de consumo de combustível e aumento das vendas da solução a gás (para caminhões, ônibus e motores), que prometem ser destaque no ano.

“O mercado de pós-venda [serviços] também deve seguir forte. Vamos continuar com as concessionárias aptas e de portas abertas para receber os clientes oferecendo a manutenção necessária para que possam ter seus veículos rodando o maior tempo o possível”.

Entre setembro e março, a companhia registrou crescimento significativo na quilometragem rodada por seus veículos, sempre monitorados de suas bases. Sinais que, segundo Furlan, apontam para a retomada econômica do país. “Boa parte da economia brasileira gira em torno do agronegócio. Essa quilometragem mostra que está havendo maior ida e vinda de mercadorias. São sinais de recuperação”, confirma.

Diga-me com quem andas

O diretor assinalou ainda que a meta da empresa é liderar a mudança para um sistema de transporte mais sustentável. Trabalho possível por meio da aproximação com agentes de todo o setor com “afinidades de propósitos e valores comuns” à da sueca.

“Sabemos da nossa responsabilidade e nossos relacionamentos vêm sendo pautados também com agentes dessa cadeia que possam nos ajudar a viabilizar alternativas para a criação de transportes mais limpos, mais renováveis e sustentáveis, e que gerem – dentro do tripé econômico, social e ambiental – um ótimo equilíbrio a comunidades, empresas, transportadoras e embarcadores”, finaliza.






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS