Por que todo profissional precisa estudar ciência de dados

Área cada vez mais importante para o mercado torna o saber analisar informações um diferencial para profissionais e empresas

Foto: Shutterstock

Utilizar dados e informações para tomar decisões em uma empresa é uma habilidade ainda para poucos, mas que se torna cada vez mais necessária no mercado. Ciência de dados e análise de informação são áreas que ganham gradativamente mais relevância dentro das empresas e, por isso, profissionais que sabem ler dados podem ser o grande diferencial de uma organização.

Assim, do ponto de vista profissional, desenvolver essa habilidade torna-se essencial para o mundo dos negócios, que, por sua vez, só tem a ganhar ao enxergar o valor do colaborador com esse conhecimento e habilidade.

A importância da ciência de dados

Precisão das informações é o grande diferencial da ciência de dados. Com isso, tomar qualquer decisão dentro de uma empresa torna-se tarefa analítica, tentando encontrar as melhores estratégias a partir das informações existentes.

Com o uso de dados e essa cultura do data literacy (a habilidade de ler dados) incentivados dentro de um negócio, é possível observar benefícios, como processos mais eficazes e certeiros.

“Entender os dados da sua empresa permite criar alguns diferenciais para o negócio. Por exemplo, se você rastreia todas as informações da sua operação, você consegue entender os pontos de dificuldade e priorizar o que mais precisa ser melhorado. Isso é um diferencial para o mercado, porque em vez de ficar tentando copiar o que o concorrente faz, você vai usar seus dados para personalizar seu serviço de acordo com o seu cliente, especificamente”, aponta o cientista de dados Lucas Silva, mentor na plataforma de cursos Awari.


Leia também 

A análise de dados está por trás das principais tomadas de decisão


Exatamente por essa exatidão dos dados e das informações é que entendê-los se tornou tão importante. A partir dessa habilidade, é possível:

  • Enxergar pontos fracos da empresa: uma boa análise de dados pode mostrar quais são os “elos fracos” de uma operação;
  • Dimensionar perdas: é possível calcular, também, qual setor traz mais dificuldades ou que tem potencial de prejuízo, por exemplo;
  • Analisar forças: também é possível observar os pontos fortes de uma empresa a partir do uso de dados;
  • Tomar decisões mais adequadas: quando as decisões são embasadas em informações concretas, torna-se muito mais fácil pensar em estratégias para uma empresa;
  • Evitar “achismos”: assim como contribui com a decisão, também evita os “achismos”, ou seja, as decisões tomadas sem dados concretos da possível eficácia daquilo;
  • Elaborar estratégias específicas: os dados também podem indicar qual caminho uma empresa deveria seguir de acordo com seus resultados atuais.

 

Quando se analisa uma questão a partir de dados é possível identificar variações que podem significar eventuais falhas ou perdas, por exemplo. Isso dá a empresa a chance de pensar e decidir um plano de ação para solucionar o caso. “Ou seja, o dado permite dimensionar o tamanho do problema e tomar a decisão de acordo com informações concretas”, explica Lucas Silva.

Ler e entender dados

A habilidade de ler e entender dados ainda não é tão difundida no Brasil. De acordo com o cientista de dados, quem realmente sabe analisar informações traz um grande diferencial para qualquer empresa. “Seja um negócio grande ou pequeno, ter alguém que entenda de dados pode trazer muitos resultados”, diz.

A importância de entender dados já é tão grande que é considerada um novo tipo de linguagem. O data literacy, ou a leitura de dados, é tida como uma habilidade do futuro que pode vir a ser tão importante quanto saber um novo idioma.

Quem souber “falar dados” pode sair na frente em qualquer mercado. Portanto, os profissionais que buscam um aprimoramento de seus conhecimentos podem apostar na ciência de dados como um upskilling (novo aprendizado) para a carreira.

E engana-se quem pensa que apenas as empresas tecnológicas estarão aplicando o uso de dados em sua cultura interna. De acordo com Lucas Silva, todos os mercados podem se beneficiar da análise de informações.

“O que muda é a velocidade em que isso acontece. Alguns mercados recebem atualizações o tempo todo, fazendo com que o consumidor mude seu comportamento mais rápido. Enquanto outros podem demorar mais tempo para terem os dados concretos a serem analisados, mas não quer dizer que as informações sejam menos importantes”, afirma.

Nova habilidade para o mercado de trabalho

Entendendo que todos os setores serão pautados pelo uso de dados e sua análise, é possível entender porque a análise de dados vem sendo tão solicitada no mercado de trabalho atualmente. Toda empresa precisará, uma hora ou outra, de uma pessoa que saiba, de fato, analisar as informações coletadas.

“Isso é um movimento das empresas, pois evita que as decisões sejam tomadas com o famoso ‘achismo’ de um líder despreparado para lidar com os dados, por exemplo”, diz Lucas Silva, salientando que análise de dados é muito mais do que fazer um gráfico.

Segundo ele, “a análise de dados é sobre fazer as perguntas certas, ajudar na tomada de decisão, ajudar no plano de ação e analisar de novo os resultados disso. É um ciclo que precisa ser feito. É uma habilidade muito importante hoje em dia”.

Além disso, Silva afirma que, apesar de ser algo “recente”, cargos de liderança precisam saber ler dados para dar autonomia para seus colaboradores tomarem decisões e confiar na estratégia. “Muitas vezes, quando um líder não sabe entender os dados, acaba passando por cima de uma decisão estratégica, colocando sua percepção pessoal acima dos dados concretos”, exemplifica.

Ou seja, estudar ciência de dados é para todos, desde os colaboradores até gestores e precisa ser algo incentivado tanto pelas empresas quanto pelos próprios profissionais do mercado.

Como aprender ciência de dados

Aprender a ler dados é mais do que apenas entender sobre eles. É uma habilidade que precisa ser desenvolvida diariamente na vida profissional, já que cada desafio exige um tipo de análise diferente.

Dessa maneira, antes de se colocar como especialista em análise de dados, é preciso estudar a fundo sobre o assunto, entender quais tipos de informações existem, como podem ser organizadas e quais tecnologias contribuem para isso.

Para Lucas Silva, é possível aprender sobre ciência de dados tanto de maneira formal quanto informal. “É possível fazer uma pós-graduação, um MBA, algum curso que ajude a desenvolver essa visão de negócios e de produtos. Mas também é possível aprender a partir de livros sobre o tema, por exemplo. Já é um começo para se aprimorar.”

A partir de um conhecimento mais abrangente, é possível se especializar em tipos de dados específicos, em estratégias focadas apenas nessas informações e muito mais. Para o mercado de trabalho, estudar ciência de dados deixará de ser um diferencial e se tornará uma necessidade.


+ Notícias 

Tecnologia e empoderamento: a autogestão assegura a meritocracia

Mulheres empreendedoras: curso gratuito da ONU aborda digitalização de negócios 






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS