Como entender o real significado e usar as tendências de consumo

Para utilizar as tendências de consumo na elaboração de estratégias é preciso, antes de tudo, entendê-las mais a fundo

Foto: Shutterstock

Tentar prever qual será o comportamento das pessoas no futuro é uma das atividades mais importantes para organizações de qualquer segmento. Conhecer as tendências de consumo e enxergá-las antes de toda concorrência é um trabalho árduo, geralmente feito por especialistas nesse assunto, que conseguem utilizar dados e pesquisas para entender o comportamento do consumidor com o passar do tempo.

Assim como descobrir quais serão essas tendências é importante, saber como utilizar essas informações para elaborar estratégias de venda, comunicação e até posicionamento de marca é essencial. Afinal, são dados sobre inúmeros mercados, que podem mostrar mais do que apenas um comportamento, mas também mudanças culturais.

Como as pesquisas de tendências são feitas

As pesquisas de tendências de comportamento buscam prever, a partir do que está acontecendo agora, como as pessoas irão se comportar no futuro. Essa previsão, portanto, é feita a partir de análises de inúmeros dados que, cruzados, mostram algum tipo de padrão que pode ser esperado em um futuro próximo.

Existem diversas empresas especializadas em entender o comportamento do consumidor e as possíveis tendências para o futuro, seja em ambiente local ou internacional. Uma das maiores referências da área de análise de tendências é a Euromonitor, que realiza pesquisas em diferentes áreas e mercados para construir uma base de dados forte para sua previsão. Outras consultorias seguem nesse caminho, como é o caso de PwC, KPMG e Deloitte.

Além das pesquisas diretas, dados sobre consumo dessas experts também podem ser utilizados para prever tendências. Isso pode ser feito, inclusive, dentro das próprias empresas, entendendo quais são as tendências dos consumidores que já estão comprando por ali.

A inteligência artificial, por exemplo, é uma das tecnologias com grande potencial de uso na análise de dados, já que consegue encontrar padrões dentro da base de informações de qualquer setor do mercado.

Analisando dados das tendências de consumo

A partir desses dados de pesquisa, é possível reunir quais são os principais comportamentos esperados e, com isso, quais são os potenciais de consumo e mercados para o futuro. Mas como é feito esse processo?

Segundo Stella Vatcheva e Ali Angus, especialistas da Euromonitor, em um podcast sobre o tema, é preciso analisar alguns detalhes para saber se aquele padrão encontrado é, de fato, uma tendência de comportamento que vale a pena ser estudada a fundo.

Para isso, eles avaliam o padrão de acordo com:

  • Definição (o que é a tendência e onde é aplicada);
  • Seu impacto na vida das pessoas;
  • O potencial de crescimento;
  • A validação das pessoas frente a aquilo (de acordo com o comportamento atual);
  • As implicações disso para o mercado (potenciais de consumo).

 

Ou seja, é muito mais do que reunir dados, mas analisá-los de acordo com o que já se sabe do consumidor. Dessa forma, nem todo padrão torna-se, de fato, uma tendência mundial, por exemplo, já que pode não ter tanta validação em uma parte do globo.

Como entender e usar as tendências de consumo

“Prever o futuro”, portanto, é um grande potencial para qualquer negócio, já que permite que as empresas saiam na frente nessa corrida do mercado com ideias inovadoras que vão ao encontro dos novos comportamentos.

De acordo com Stella Vatcheva e Ali Angus, compreender quais são esses potenciais de consumo dentro das megatendências (de âmbito mundial) pode ajudar as empresas a enxergarem de maneira mais clara as estratégias que devem ser tomadas para alavancar seu negócio. Para eles, é preciso pensar em qual tendência é possível explorar, como elas se aplicam no local e quais têm potencial de crescimento.

Os especialistas da Euromonitor discutem esse processo de análises de tendências, salientando a importância de enxergar valor para o mercado. Ou seja, podem existir padrões que não tenham, de fato, potencial de se colocarem no mercado de consumo, sendo algo pontual, por exemplo.

Além disso, eles afirmam que as empresas, ao se depararem com uma tendência, precisam saber utilizar essa informação da maneira correta e estratégica, pensando em como se adequar para agir corretamente.

Para isso, é preciso que os negócios estejam preparados para inovar e abertos para as mudanças, uma vez que o comportamento do consumidor também passa por alterações o tempo todo. Assim, é preciso:

1. Acompanhar as tendências mundiais

Stella Vatcheva e Ali Angus afirmam que todos os mercados são afetados com as mudanças de comportamentos, mesmo que uns sofram mais influência que outros. Por isso, toda empresa precisa ficar de olho nas tendências de comportamento em todo o mundo.

Para dar um exemplo, o uso de pagamento virtual, que vem ganhando espaço no Ocidente agora, já é um comportamento muito comum na Ásia. A facilidade e rapidez são elementos que validaram, entre as pessoas, esse tipo de serviço e, por isso, era esperado que chegasse a esta parte do mundo em algum momento.

As empresas que entenderam isso antes e começaram a investir nessa tecnologia saíram na frente, não só colocando o serviço em prática, mas também, ganhando a imagem de organização moderna e inovadora.

2. Pensar em como se aplicam para seu negócio

Saber quais são as tendências é o primeiro passo, depois, é preciso pensar em como encaixar o serviço ou produto dentro desse novo comportamento previsto. De acordo com os especialistas, nem todas as empresas conseguem “surfar a onda” das tendências, mas devem analisar como o comportamento do seu consumidor pode mudar a partir delas, mesmo que indiretamente.

Por exemplo, se uma empresa depende de vendas locais e presenciais, mas o consumo online está previsto como maior canal hoje e no futuro, é preciso se adequar a isso. Se um serviço oferecido pela empresa passa a ser fácil de ser feito em casa por conta de um novo comportamento, esse trabalho acaba perdendo o valor (como as antigas videolocadoras, por exemplo).

3. Colocar o serviço ou produto na tendência

Novos comportamentos exigem novas estratégias, dizem os especialistas da Euromonitor. Por isso, a melhor forma de entender e aproveitar as tendências é encontrar maneiras de colocar o produto ou serviço dentro da tendência. Em alguns casos, o comportamento pode ser tão disruptivo que exige mudanças, inclusive, no formato da empresa ou em seus serviços.

Por isso, eles salientam a importância de olhar para as tendências de consumo com cuidado, mas sempre aberto às inovações que podem ser feitas para acompanhar o que está por vir.






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS