Clientes americanos estão na bronca com a Tesla – e o motivo não é o carro elétrico

A Tesla Energy, divisão de energia da companhia, vem recebendo críticas e ameaças de boicote. Há, inclusive, um abaixo-assinado contra a companhia. Entenda

Nem tudo anda bem nos negócios da Tesla, a tal companhia que lidera as vendas de carros elétricos nos EUA. A unidade de energia solar do grupo, a Tesla Energy, vem enfrentando uma onda de queixas de consumidores na internet, ameaça de boicote e se tornou alvo até mesmo de um abaixo-assinado contra a companhia. O motivo está relacionados a instalação das placas de captação da luz solar.

As queixas estão presentes em uma reportagem do portal americano The Verge. Hoje, a Tesla oferece dois produtos solares: painéis solares convencionais, que são instalados sobre o telhado existente do cliente, e o telhado solar, que substitui as ripas de madeira usada no telhado e que são comuns nos EUA.

No caso do telhado solar, ele foi projetado para se assemelhar com telhas, embora tenha uma cor escura, quase preta. Apesar de aparentemente mais bonitas, elas são mais complexas e tem um custo mais alto. O valor é tão alto que aparentemente surpreendeu a própria companhia.

Placa solar da Tesla: valores de instalação subestimados pela empresa. Crédito: Tesla

Pagando pelo erro

O próprio Musk, em uma teleconferência com acionistas, admitiu que a empresa cometeu “erros significativos” no cálculo dos custos de instalação. Mas daí você pensa: o ônus do negócio é da companhia? Aparentemente não.

Consumidores relataram ao site The Verge que receberam um comunicado com uma cobrança adicional. Um dos clientes recebeu um e-mail da Tesla informando que a estimativa original do projeto energético de 10,58 kW aumentaria de US$ 34.747 para US$ 53.649 – um salto de 54%. O número de insatisfeitos não para de crescer e há até mesmo uma petição online contra a Tesla Energy. Veja AQUI.

Mercado em alta

Os números da Tesla Energy não é necessariamente lucrativo para a companhia, porém ele é visto como promissor no futuro. A companhia afirma ter gerado 92 megawatts (MW) de energia solar com os seus equipamentos somente no primeiro trimestre de 2021 nos EUA – mais do que o dobro do primeiro trimestre de 2020 e que era o antigo recorde da companhia. Estima-se que um 1 MW seja suficiente para manter o consumo de eletricidade de mil casas.

A Tesla gerou US $ 494 milhões em vendas em seus telhados solares, incluindo produtos de armazenamento como a bateria Powerwall. Durante todo o ano de 2020, a Tesla instalou 205 MW de energia solar, um aumento de 18 por cento em relação a 2019.

Na declaração de lucros, Musk afirmou que a demanda pelos telhados solares da Tesla “continua forte”. Mas, no geral, a divisão não é lucrativa e a empresa passou do maior instalador solar em telhados dos Estados Unidos para um distante segundo lugar nos últimos anos, ficando atrás da Sunrun, de São Francisco.


+ Notícias

Social commerce: o novo desafio para a defesa do consumidor

Procon ingressa com ação civil pública contra planos de saúde






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS