Focada no e-commerce, Mondelez tem melhor Páscoa dos últimos 10 anos

Dona de marcas como Oreo e Lacta, a empresa atribui Páscoa histórica à comunicação e posicionamento de marca

Fonte: Unsplash

Desculpe o trocadilho, mas a Mondelez International está saboreando o bo(o)m do e-commerce brasileiro. A gigante global de snacks — Oreo, Bis, Lacta, Halls, Trident, Tang e Clube Social — anunciou seu balanço trimestral, atribuindo o avanço ao desempenho nas vendas online de nada menos que 91% no período, em comparação ao primeiro trimestre de 2020. E a Páscoa foi fundamental para o resultado.

Primeiro, vamos aos números: globalmente, a Mondelez cresceu cerca de 8%, para US$ 7,24 bilhões. Segundo a empresa, os destaques foram os países emergentes, com atenção especial ao Brasil, onde as vendas na Páscoa tiveram forte impulso pelo e-commerce. Na comparação trimestral com o ano passado, a venda de chocolates, incluindo ovos, cresceu 13% — uma Páscoa histórica para a companhia.

“Foi uma das melhores Páscoa dos últimos dez anos, em termos de giro. Vendemos praticamente todo o nosso portfólio para a data. Isso é resultado de um trabalho consistente de comunicação e posicionamento da marca Lacta, que está cada vez mais próxima do consumidor”, aponta Liel Miranda, presidente da Mondelez International no Brasil.

De acordo com a Mondelez, a estratégia para a data foi apostar forte no e-commerce brasileiro — o que acabou destoando de 2020. Naquele ano, o online atingiu 3% do total das vendas de Páscoa. Neste ano, a empresa viu um aumento de 12% das vendas no varejo eletrônico para a data.

Além do pico da Páscoa, a categoria de biscoitos também foi importante para o desempenho no trimestre. A participação da empresa no segmento cresceu 18,5% — acima do crescimento global no segmento, de 10%. A Oreo foi a marca que mais cresceu, com um aumento de 53,2%.

“Estamos orgulhosos do nosso desempenho, incluindo ganhos recordes de participação em um ambiente operacional desafiador. O Brasil impulsionou o crescimento da América Latina no negócio. A força de nossas marcas ficou evidente, assim como a dedicação do nosso time, que executou com excelência em circunstâncias difíceis”, finaliza Liel Miranda.

Doce para todos

A estratégia de foco no e-commerce foi certeira para a Mondelez, mas o varejo online não é uma mera questão de velejar conforme o vento. Uma estratégia próspera no comércio eletrônico exige conhecer profundamente o cliente e seus comportamentos, poder de comunicação e sinergia intersetorial na empresa que sustente uma visão centrada no consumidor. Para este último atributo, trabalhadores valorizados e com senso de pertencimento podem fazer a diferença.

No caso da Mondelez, os resultados financeiros se explicam também pelos investimentos em bem-estar e capacitação de funcionários. Isso porque, no final de abril, a empresa apareceu pela primeira vez no ranking Top Companies do LinkedIn, em 2021, ocupando o 14º lugar. Na lista, a rede social destaca as 25 melhores empresas para desenvolvimento de carreira no país por meio de um critério de avaliação que considera sete aspectos dos colaboradores: capacidade de avançar, desenvolvimento de competências, estabilidade na empresa, oportunidades externas, afinidade com a companhia, diversidade de gênero e formação acadêmica.

De acordo com a Mondelez, a conquista é um reflexo claro do bom resultado operacional da companhia e atenção com bem-estar e na capacitação dos colaboradores.


+ Notícias

Entenda o fosso digital aberto no varejo pela aceleração do e-commerce

Cinco dicas para impulsionar o e-commerce em datas sazonais

Estratégias para marcas triunfarem no e-commerce






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS