Falso 5G: DPDC investiga operadoras de telefonia por prática de publicidade enganosa

As quatro maiores operadoras estariam oferecendo um serviço que supostamente seria o 5G; tecnologia, porém, só deve chegar ao país em 2022

Crédito: Unsplash

A implementação do 5G no Brasil só deve ser feita após o segundo semestre de 2022, mas a tecnologia já está dando pano para manga para investigações de órgãos reguladores. As quatro maiores operadoras de telecomunicações do País já estariam fazendo publicidade enganosa de que têm o “primeiro 5G do Brasil, culminando em investigações que foram abertas pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça.

As operadoras estariam prometendo o serviço a uma velocidade entre 500 e 600 Mbps, apenas metade da velocidade que o 5G pode alcançar, que é aproximadamente 1 Gbps.

DPDC: empresas devem demonstrar o serviço

Em nota à Consumidor Moderno, o DPDC afirmou que “as operadoras terão de demonstrar com evidências concretas que o produto anunciado, efetivamente, entrega o mesmo nível de tecnologia do 5G verdadeiro”.

A assessoria do DPDC confirmou que o CONAR (Conselho Nacional Auto Regulamentação Publicitária) já havia considerado que a veiculação destas ofertas poderiam levar o consumidor ao erro e já havia orientou as companhias para que corrigissem o conteúdo veiculado.

Caso as empresas sejam condenadas por práticas publicitárias abusivas, poderão ter de pagar uma multa de até R$ 11 milhões.


+ Notícias

Bancos digitais: modernos, porém com desafios no relacionamento com o cliente

Conheça o novo decreto do SAC aprovado pelo conselho da Senacon






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS