Reclamações contra o PIX crescem quase 100%, segundo o Banco Central

O percentual corresponde a comparação entre o quarto trimestre de 2020 e os primeiros três meses deste ano. Entre os motivos, há desde fraudes até falta de habilidade com a tecnologia

Foto: Shutterstock

O PIX chegou com uma promessa de revolucionar os meios de pagamento – principalmente devido à sua instantaneidade. No entanto, apesar da facilidade e comodidade na transferência de dinheiro, há um dado que preocupa: a quantidade de reclamações do serviço está crescendo – e muito rápido.

Os dados do Banco Central apontam para um crescimento de pouco mais de 99% na quantidade de reclamações do PIX na comparação entre o quarto trimestre do ano passado (ou o primeiro de existência da tecnologia que permite a transferência instantânea) e o primeiro trimestre de 2021.

No primeiro trimestre deste ano foram registrados 2.189 notificações contra 237 queixas do trimestre anterior, ou seja, de outubro a dezembro de 2020.

Um dos motivos para o aumento da reclamação é óbvio e até natural. Desde que começou a funcionar no dia 16 de novembro do ano passado, a quantidade transferências do PIX não para de crescer.

No quarto trimestre do ano passado, segundo o BC, foram realizadas mais de 377 milhões de transferências por meio da tecnologia. No mês passado (abril), o número de um único mês já era superior que a somatória dos quarto trimestre do ano passado: houve o registro de 478 milhões de transferências, com pouco mais de R$ 307 milhões transferidos.

Mas o que efetivamente as pessoas estão se queixando quando o assunto é o PIX? Por que o número vem crescendo?

Perfil de queixas do PIX

A Consumidor Moderno analisou o perfil de reclamações relacionadas ao PIX no primeiro trimestre deste ano e identificou o que alguns consumidores já sabem. Hoje, a principal queixa é o que o Banco Central define como “iniciação”, ou seja, tudo aquilo que impede o correntista de transferir o dinheiro. Nesse caso, o problema poderia com uma chave de segurança ou poderia ser uma fraude – uma pessoa usando a identidade de outra pessoa, por exemplo.

No ranking do BC, as reclamações relacionadas ao PIX aparecem divididas por queixas. Na 6ª colocação do ranking geral está justamente a iniciação do PIX com 1.192 queixas. Problemas na liquidação (conclusão do pagamento) aparecem em décimo, com 516 notificações. Em 22º estão os problemas com a experiência do cliente. Pouco abaixo, na 24ª colocação, estão os problemas com as chaves: 215 queixas.

Se todas as queixas relacionadas ao PIX fosse somadas no ranking geral do BC, hoje ele ocuparia a quarta posição entre os serviços que possuem o maior número de queixas no primeiro trimestre deste ano, atrás apenas das reclamações sobre crédito consignado, operações de créditos e internet banking.

Relatos no Consumidor.gov.br

No site Consumidor.gov.br, que registra as queixas e também os relatos de consumidores insatisfeitos com serviços e produtos de diferentes fornecedores, também há relatos de pessoas insatisfeitas com o PIX. É possível afirmar que existem centenas de depoimentos relacionados à tecnologia e os assuntos são os mais variados. No entanto, dois deles aparecem com muita regularidade à primeira vista: as fraudes e as dificuldades no uso da tecnologia. A seguir, veja alguns  depoimentos:

“Eu tenho uma conta corrente digital no Banco Pan e desde o dia 17/04/2021 eu não consigo realizar nenhuma movimentação no meu dinheiro que está nela, seja transferência, pix ou pagamento de boleto. Eu entrei em contato com o banco e eles me garantiram que seria resolvido dentro de 1 dia útil e não foi, além disso foi de extrema dificuldade conseguir falar com os atendentes do banco para tentar solucionar esse problema, pois eles sempre atendiam e desligavam logo em seguida. Já ira fazer 2 semanas que estou nessa situação e necessito do meu dinheiro”.

Prezados boa tarde, Fui vítima de golpe, pois clonaram o celular de uma funcionária da escola onde trabalho e foi transferido dinheiro indevidamente para o golpista que se passou pela funcionária. Tentei entrar em contato com o Bradesco, porém sem sucesso, pois não sou correntista. Solicito o ressarcimento dos valores transferidos via PIX e o bloqueio desta CPF na instituição, já fiz Boletim de Ocorrência e ainda que não seja de responsabilidade do Bradesco o golpe, é necessário que a instituição realize os procedimentos internos, pois se for o caso, entrarei com uma ação cível contra a instituição”.

De acordo com Cláudia Silvano, diretora do Procon Paraná, os relatos presentes no Procon e no site Consumidor.gov.br indicam que alguns consumidores ainda tem dificuldades no uso da tecnologia. “É preciso conferir os dados do contato antes de enviar um PIX. Verifique se o e-mail, o número, o CPF ou qualquer outra chave estão corretos. Infelizmente, tem gente que não confere. Além disso, o consumidor precisa ficar atento com os golpes”, disse.


+Notícias

Problemas com compras online no Dia das Mães? Saiba como acionar o Procon

Câmara aprova projeto que prevê pagamento proporcional em pedágios

Banco Central faz consulta pública para saque e troco com PIX




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS