Audiência online: como as marcas podem engajar mais consumidores?

Presença nas redes sociais e conteúdo de valor são estratégias que promovem engajamento e proximidade

Foto: Shutterstock

Anote os números a seguir: no Brasil, 130 milhões de pessoas são usuárias do Facebook (mais de 60% da população); 120 milhões têm conta no WhatsApp; 105 milhões são registrados no YouTube (sem contar as crianças, que usam a conta dos pais!) e 95 milhões acessam o Instagram. Não é nem preciso contabilizar os números de outras redes sociais, como Twitter, TikTok, Pinterest, LinkedIn e Facebook Messenger para chegar à conclusão de que a audiência online é de extrema importância para as marcas.

Porém, a simples presença no ambiente digital não é suficiente para garantir o sucesso das organizações. Para superar a concorrência e se destacar neste cenário competitivo é preciso traçar e aplicar estratégias de engajamento que vão muito além da venda e passam pela solução de problemas reais, pela promoção de anúncios criativos e pela criação de conteúdo de valor.

A importância da audiência online para as marcas

Quantas vezes você entrou em um perfil de marca nas redes sociais na última semana à procura de mais informações sobre um determinado produto ou serviço? Ou ainda, quantas vezes um conteúdo produzido por uma marca chegou até a sua timeline e despertou seu interesse ou curiosidade? Quantas vezes nos últimos dias você visitou um site de compras, leu reviews de usuários, pesquisou por produtos ou até mesmo efetuou compras em ambiente online?

Agora, faça outra reflexão: quantas vezes você deixou de comprar um produto depois de ler uma reclamação na internet? Ou quantas vezes você mesmo usou o espaço de sites e redes sociais para registrar queixas e questionar empresas sobre seus produtos, serviços ou posicionamentos?

Suas respostas, certamente, podem servir de parâmetro para entender o comportamento do consumidor moderno. Com medidas de restrição de contato e recomendações de isolamento social, muita gente aderiu ao ambiente online para realizar compras ou estabelecer relacionamento com as marcas.

A pesquisa Webshoppers, realizada pela Ebit|Nielsen em conjunto com a Bexs Banco, aponta que, em 2020, as compras online aumentaram 41% em relação ao ano anterior, sendo que 17% das pessoas fizeram compras online pela primeira vez. Além disso, sites de buscas e redes sociais foram os meios mais utilizados para chegar até o e-commerce.

O levantamento Instagram no Brasil, realizado pela Opinion Box, reforça este dado. De acordo com o estudo 82% dos brasileiros seguem alguma marca ou empresa, 79% acham que as empresas devem estar presentes nas redes sociais para interagir com os consumidores e que isso pode aproximar pessoas e marcas, 52% já usaram o Instagram para descobrir produtos ou serviços para comprar, 42% já utilizaram a rede social para tirar dúvidas ou reclamar com as empresas.

A força da audiência online para as marcas e empresas transparece ainda em uma pesquisa feita pela Hootsuite, que aponta que 73% dos profissionais de marketing disseram que, por meio das redes sociais, tiveram um aumento no número de clientes em 2021, em comparação com o ano passado.

Para Sérgio Lima, conselheiro da NOVA/SB, agência de publicidade e propaganda, a pandemia foi, sem dúvida, um fator que potencializou a importância do engajamento da audiência online para as marcas.

“Hoje é muito difícil encontrar alguém que não esteja em nenhuma rede social, então, quando você insere sua marca onde as pessoas consomem conteúdo diariamente, você será visto e ganhará notoriedade dentro do seu mercado mais facilmente”, explica o publicitário.

Engajamento > presença

Apesar de as redes sociais e de o ambiente online serem extremamente promissores e férteis para as marcas ganharem visibilidade, é importante lembrar que presença não necessariamente significa engajamento.

“O engajamento nada mais é do que um conceito que representa a proximidade entre o consumidor e as marcas/empresas. Ou seja, quando todas as partes têm uma troca natural e se relacionam de alguma forma, estão se engajando. Na prática, quanto maior for o seu engajamento perante aos seus clientes, maior será a relevância do seu negócio”, explica Sérgio Lima.

Em outras palavras, mais do que estar presente em uma rede social e ter seguidores, é importante que haja uma troca entre marca e consumidor, seja por meio de comentários, compartilhamentos, recomendações ou conversas.

“O engajamento é uma peça fundamental para mostrar a eficácia de suas estratégias de marketing. Indica também o nível de satisfação do consumidor com a sua marca, além de autoridade e credibilidade dentro do seu segmento de atuação”, pondera o consultor da NOVA/SB.

Entre os benefícios do engajamento para as marcas, Sérgio Lima destaca o tráfego de qualidade, uma vez que quando uma pessoa se dispõe a estabelecer um relacionamento com uma empresa ela tem grande chance de se tornar um cliente.

“Se o seu consumidor te procurou nas redes sociais, ele tem uma grande chance de fazer uma compra e estar interessado em seu produto. Por fim, não posso deixar de comentar sobre novos clientes. Existem diversas ferramentas, por exemplo, o uso de palavras chave, que farão com que as pessoas te encontrem de forma rápida e assertiva, atraindo assim, leads qualificados e de qualquer lugar”, acrescenta.

Redes sociais: um mundo de possibilidades

As redes sociais são, sem dúvidas, um dos ambientes mais promissores para conquistar o engajamento da audiência online, afinal, foram criadas com a premissa de estabelecer relacionamento entre pessoas.

“No caso do TikTok, as empresas viram esse meio de comunicação como uma oportunidade para impulsionar as vendas e se destacar perante a concorrência. O Magazine Luiza, que possui atualmente 1,5 milhões de seguidores, é um exemplo. Ela publica periodicamente dicas de como os produtos do app facilitam o dia a dia dos usuários da plataforma e vídeos em parceria com influenciadores digitais com o objetivo de compartilhar informações e trazer entretenimento”, cita o publicitário.

Outro exemplo é o Instagram, que recentemente disponibilizou aos usuários a ferramenta Reels, inspirada no TikTok, que vem sendo utilizada pelas marcas e influenciadores como uma importante ferramenta de estratégia de marketing digital.  “No Reels dá para produzir vídeos de até 30 segundos que podem ser compartilhados nos stories ou no feed. Vale destacar que é possível criar conteúdos bem direcionados para um público específico”, explica o conselheiro da NOVA/SB.

Outra rede que ganhou destaque durante a pandemia para a veiculação de conteúdos que promovam o engajamento da audiência online é o YouTube. “Com a chegada do isolamento social, essa rede social foi um forte canal de comunicação para as marcas e os artistas, principalmente com o surgimento das lives, e que tende a permanecer mesmo com o cenário do novo normal”, prevê Sérgio Lima.

O publicitário destaca ainda outras ferramentas que cumprem bem com o propósito de engajar a audiência online, como o LinkedIn, o Facebook, o Twitter e o WhatsApp.

“É importante reforçar que não existe uma fórmula única: é preciso experimentar diferentes formatos para encontrar aquele que mais se adequa com a sua comunicação. Além disso, independentemente do meio, é preciso ter em mente que, para que se tenha um resultado satisfatório é preciso criar estratégias e definir o público a ser atingido, além de esquematizar os conteúdos a serem compartilhados”, pondera.

Estratégias de engajamento da audiência online

Utilizar as redes sociais e recursos tecnológicos para conquistar o engajamento da audiência online pode ser mais complexo do que aparenta, uma vez que essa missão vai bem além de dominar os recursos da rede social ou da escolha ferramenta pela qual se dará a comunicação: tem a ver com o uso inteligente de dados para entender as necessidades do seu público; criar conteúdos relevantes, com linguagem adequada, apelo visual e criatividade; buscar um relacionamento humanizado e personalizado, construir reputação e autoridade, e utilizar de técnicas para se destacar nos buscadores de palavras-chave, entre outros.

“Usando um exemplo prático, falarei sobre uma solução desenvolvida para um dos meus clientes. A marca passou por um processo de perda nas vendas, após alterarem seu escopo de vendas de jeans para roupas íntimas. Após um estudo de dados, percebemos que eles estavam investindo mais em um produto que não era o foco principal dos consumidores, do que no produto chefe deles, que era a venda de jeans”, conta Sérgio Lima.

Para melhorar o alcance e o engajamento, a NOVA/SB criou uma campanha em que denominou a empresa cliente como os maiores vendedores de jeans do mercado. “Então, trouxemos conteúdos de qualidade, que interagiam com o público e que ofereciam soluções e alternativas para o uso das calças. Foi preciso ousadia e entender exatamente o que os consumidores queriam. Abusar nos anúncios criativos, manter o relacionamento e passar confiança são passos fundamentais para sua empresa ter sucesso”, orienta.


+ Notícias 

Experiência do cliente: uma jornada pelo subconsciente 

O poder do conteúdo em vídeo para as estratégias de marketing 






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS