Bayer lança primeiro aplicativo para mulheres com DIU hormonal

Com foco no DIU hormonal, app proporciona mais segurança e praticidade, além de conhecimento

Fonte: Pexels

Para controle anticoncepcional ou tratamentos para condições como endometriose, os dispositivos intrauterinos hormonais — mais conhecidos como DIU hormonal — estão ganhando uma tecnologia de inteligência artificial (IA) para ajudar no controle do ciclo. A Bayer está lançando no Brasil seu aplicativo que auxilia no período de adaptação ao uso do DIU.

O MeuDIU é uma plataforma programada para fazer previsão sobre o ciclo menstrual de cada mulher, de acordo com os dados fornecidos por ela assim que começa a utilizá-lo. Com mais de 70% de precisão — taxa considerada alta aos apps do tipo —, a tecnologia traça, após três meses sendo alimentado pela usuária, um relatório de como se comportará o fluxo menstrual da mulher nos meses seguintes à colocação do DIU hormonal.

De acordo com a Bayer, a inteligência artificial foi desenvolvida com base em dois estudos clínicos que analisaram os primeiros meses de adaptação de mulheres que inseriram o DIU hormonal. Por meio dos estudos, foi possível estabelecer padrões considerando idade, aspectos da saúde e os processos de adaptação ao DIU hormonal, como intensidade do fluxo e possíveis escapes. Dessa forma, foi possível prever como seriam os meses seguintes.

“Apesar das orientações que damos no consultório, nós percebemos que as pacientes ainda apresentam muitas inquietações durante a adaptação ao DIU hormonal, principalmente em relação ao fluxo menstrual. Por isso, decidimos oferecer um aliado adicional a elas, que as acompanhe no dia a dia e traga ainda mais segurança nesse período”, comenta Dra. Thais Ushikusa, ginecologista, obstetra e gerente médica de saúde feminina na Bayer Brasil.

Como funciona

Para que o app dê o suporte à usuária, basta que ela responda a perguntas de múltipla escolha relacionadas ao fluxo a partir do dia em que foi feita a inserção. O preenchimento também pode ser feito de forma retroativa.

O app oferece também informações gerais sobre o DIU hormonal, incluindo vídeos explicativos, dúvidas comuns sobre o método e curiosidades sobre sua fabricação, mecanismo de ação e explicações sobre a colocação. A ferramenta também lembra sobre o retorno à ginecologista, além de se tornar também um calendário menstrual.

O aplicativo é gratuito e está disponível para download em todas as lojas de aplicativos. Mas, para acessá-lo, a paciente precisa solicitar um código pessoal e intrasferível à ginecologista, fazer o download do app e inserir o código já na primeira tela.

Mercado de saúde para as mulheres

Estamos na era do advento das femtechs. Uma das grandes tendências dos últimos anos com sólidos sinais de crescimento, o mercado de bem-estar feminino abre soluções voltadas às realidades das mulheres e aproveita o comportamento de maior cuidado com saúde do gênero. Dados do IBGE, por exemplo, mostram que as mulheres cuidam mais da saúde do que os homens, indo mais frequentemente ao médico e buscando maneiras de cuidar do bem-estar físico e mental mesmo em casa e sem uma questão de saúde específica.

Entre as possibilidades e aplicações que as femtechs e empresas de saúde vem oferecendo, há três segmentos maiores além do ciclo menstrual — que é o nicho de atuação do MeuDIU da Bayer: gestão e maternidade, controle de exames e exercícios. Além dos diversos apps para controle de ciclo, há plataformas que criam comunidades de gestantes, plataformas para controle de exames para auxílio de acompanhamento médico e aplicativos de exercícios físicos com opções focadas às mulheres.

 


+ Notícias

Mercado Livre abre curso gratuito de habilidades tecnológicas

Mães empoderadas: desafios e ensinamentos de mulheres em cargos de liderança






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS