E-learning deverá crescer em 2021 e 2022, veja tendências

Diretrizes destacadas pelo Centro de Inteligência Padrão (CIP) trazem tendências que redefinem processo de aprendizagem

Novas tendências de e-learning

Conforme a sociedade vive esse esse grande experimento de como fazer com que o e-learning, ou seja, a educação online, funcione para as massas, é um bom momento para pararmos para pensar como esses novos formatos poderão influenciar outros campos de trabalho, no treinamento de funcionários, por exemplo.

Para entender o futuro, primeiro temos de analisar características centrais do cenário atual. A começar pelo efeito da penetração de telefones celulares na sociedade. De acordo com o Centro de Inteligência Padrão (CIP), com o número crescente de adeptos de usuários móveis, uma das tendências é o aumento também do gosto pela aprendizagem móvel. Ao mesmo tempo, comprova-se uma inevitável ascensão das tecnologias imersivas, com a proposta de tornar o aprendizado mais envolvente.

Há ainda duas outras possibilidades: o microlearning e o social learning, que se baseiam em compartilhamento de informações de conteúdos pequenos e a partir de colaboração simples entre colegas de trabalho, respectivamente. Confira a seguir mais detalhes.

A mobilidade e o e-Learning

A mobilidade se tornou uma parte indispensável da vida diária de bilhões de pessoas. Para ilustrar, em 2020, havia mais de 6,95 bilhões de usuários móveis e o número deve chegar a 7,1 bilhões até 2021 (Statista, 2020). Para colocar isso em perspectiva, em 2020, a população mundial era de 7,75 bilhões, enquanto o número de usuários únicos de telefones celulares era de 5,19 bilhões. Isso significa que a taxa de penetração de telefones celulares foi de 67% (We Are Social, 2020).

Conforme o número de usuários móveis cresce, mais e mais pessoas estão desenvolvendo um forte gosto pela aprendizagem móvel. 99% dos alunos afirmam que o aprendizado móvel aprimora sua experiência (eLogic Learning). Além disso, 67% das pessoas acessam o aprendizado por meio de dispositivos móveis. À medida que isso acontece, as empresas estão tornando o aprendizado móvel parte de sua estratégia de aprendizado e desenvolvimento.

A aprendizagem móvel está atingindo a maturidade. Não é nenhuma surpresa, então, que em 2019, houve uma proliferação de soluções de aprendizagem móvel que imitavam as versões para desktop. Não vimos o melhor do aprendizado móvel, mas já estamos hipnotizados pelo poder transformador da tecnologia móvel. E ela trouxe vários benefícios. Por exemplo, a aprendizagem móvel permite que os alunos consumam conteúdo quando e onde quiserem. Além disso, ajuda os instrutores a monitorar de perto o desempenho do aluno. Acredita-se que os benefícios da aprendizagem móvel, como acessibilidade e flexibilidade, manterão essa tendência de e-learning em alta em 2022 e além. Portanto, não se surpreenda se a tecnologia móvel se fundir com tecnologias imersivas para fornecer materiais de aprendizagem de alto impacto.

Pronto para dispositivos móveis, o e-learning evoluirá para priorizar os dispositivos móveis. Em vez de criar conteúdo de e-learning para usuários de desktop e depois adaptá-lo aos usuários móveis, o processo será revertido para garantir uma experiência móvel de qualidade. Isso é especialmente importante porque as pessoas continuam a trabalhar e aprender remotamente por causa da pandemia (eLearning Industry, 2020).

Social Learning

Durante nossos primeiros anos, aprendemos puramente com os outros. Um bebê que está aprendendo a falar, por exemplo, aprende com seus pais e com as outras pessoas ao seu redor. Este modo de aprendizagem, conhecido como aprendizagem social, está se tornando cada vez mais um elemento permanente no local de trabalho moderno. De acordo com um relatório do Brandon Hall, 73% das associações aumentarão o investimento em aprendizagem social.

A aprendizagem social envolve uma colaboração simples entre colegas de trabalho. É a aprendizagem que acontece por meio de vários modos, como bate-papos informações, fóruns, círculos de aprendizagem e compartilhamento de compartilhamento. A natureza orgânica da aprendizagem social torna altamente econômica. Além disso, uma formação social é acessível, aberta, eficiente e aplicável ao ambiente de trabalho moderno, graças ao crescimento exponencial das plataformas sociais e de ferramentas de comunicação robustas.

Nos últimos anos, as associações reconhecem o valor do aprendizado social. Como resultado, o modo de aprendizagem está cada vez mais encontrando compradores no mundo corporativo. O aprendizado social está ganhando mais terreno e lentamente se tornando mais popular do que o treinamento formal.

A ascensão das tecnologias imersivas

Assim como a inteligência artificial (IA), as tecnologias imersivas têm o potencial de mudar o panorama do e-learning. Essas tecnologias incluem Realidade Aumentada (AR), Realidade Virtual (VR) e Realidade Estendida (XR).

AR é a tecnologia imersiva mais prevalente em e-learning. Esta tecnologia aumenta o material de treinamento existente por meio de imagens e gráficos intrigantes. O objetivo principal é proporcionar uma experiência de aprendizagem verdadeiramente envolvente que emociona e envolve os alunos. Por exemplo, as seguradoras podem implementar AR para aprimorar o treinamento em inspeções de incêndio ou desastres. Tudo o que eles precisam fazer é pegar uma casa de verdade e cobri-la com gráficos de danos por incêndio. Em seguida, utiliza-se os recursos visuais resultantes para treinar os investigadores sobre como determinar onde o fogo começou.

Por outro lado, a RV envolve o uso de fotografia em 360 graus, interações reais e outros elementos interessantes. Juntos, esses recursos se combinam para preencher a lacuna entre a teoria e a aplicação real.

Outros usos da RV incluem treinamento em áreas como nichos militares e médicos. Além disso, a tecnologia de RV encontrou um lar em outras áreas, como treinamento de estágio e aprendizagem em grupo. Sua capacidade de apoiar o ensino à distância é uma intervenção oportuna para o treinamento corporativo no ambiente de trabalho moderno, onde o trabalho remoto é a nova norma.

Atualmente, essas tecnologias ainda estão na fase juvenil, mas os resultados que entregam são promissores. Para começar, pesquisadores da Universidade de Stanford e da Universidade Técnica da Dinamarca descobriram que o ensino virtual pode causar um aumento de 76% na eficácia do aprendizado (Accenture, 2020). Enquanto isso, a Escola de Medicina da Universidade de Atlanta descobriu que os cirurgiões treinados em RV cometeram 40% menos erros do que aqueles que são treinados convencionalmente. O Walmart também relatou economia de 80% no tempo de treinamento ao preparar seus gerentes de loja para a Black Friday usando a RV.

Microlearning

Imagine isso: em média, um funcionário tem tempo para dedicar apenas 1% da semana de trabalho ao desenvolvimento profissional. Para colocar isso em perspectiva, um funcionário tem apenas 24 minutos alocados para treinamento em uma semana de 40 horas (e-Logic Learning). Vamos encarar; com esse tempo disponível limitado, não é prático para os funcionários consumirem conteúdo em profundidade. É aqui que o microlearning entra em jogo.

Microlearning é um método de fornecer aos alunos um conteúdo pequeno para facilitar o consumo rápido de conhecimento e melhor retenção. Geralmente, no microlearning, pequenos fragmentos de aprendizado (2 a 7 minutos) eliminam o conteúdo de texto longo. Os textos fáceis de consumir são projetados para ajudar os alunos a atingir uma meta específica em seu caminho de aprendizagem. Dessa forma, os alunos em locais de trabalho movimentados podem fazer com que cada minuto de aprendizado valha a pena.

Microlearning é uma opção poderosa para treinamento corporativo por dois motivos principais. Em primeiro lugar, a abordagem permite que as organizações forneçam conhecimento imparcial e proposital, feito sob medida para as necessidades de cada aluno. Posteriormente, as questões focalizadas de curto prazo tornam o aprendizado mais compreensível para todos os alunos.

Em segundo lugar, você pode realizar o microlearning por meio de qualquer dispositivo, incluindo desktop, vídeo e celular. Esse é um dos principais motivos pelos quais a tendência do microlearning está se acelerando. Hoje, existem duas restrições que impedem a entrega adequada do treinamento. Um é o tempo e o segundo é o tempo de atenção cada vez menor. A flexibilidade de fornecer microlearning em qualquer dispositivo ajuda a superar esses obstáculos.
A adoção do microlearning tem estado em alta velocidade nos últimos dois anos. E, a julgar pelos benefícios que oferece, o microlearning só crescerá em importância e acelerará ainda mais em 2021/22.

As tendências vêm e vão, mas as tendências de e-learning que destacamos se recusam a desaparecer. Embora não possamos dizer com precisão a direção que o e-learning tomará, essas tendências fornecem uma dica de para onde o setor irá viajar em 2021/22. Já há sinais claros de que o setor de e-learning só crescerá e ficará mais forte nos próximos anos.


+ Notícias

Coworking é a solução para o retorno do trabalho presencial?

Transformação digital dentro das organizações pode acelerar mais?

 






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS