Ford lança perfume com cheiro de gasolina para saudosistas com modelos elétricos

Mach-Eau, como foi nomeado, não será comercializado e tem notas de cavalos, pneus, metal e fumaça

Foto: Divulgação Ford

Até onde um carro deixa de ser um meio de locomoção e se torna uma experiência? Até que ponto ela é modificada se o veículo deixa de ser movido à combustão e se torna elétrico? Mais do que isso: qual é o limite na hora de decidir o que de fato faz parte da experiência do cliente e o que a ultrapassa? Bem, para a Ford, a experiência de ter um modelo da marca precisa ser completa em todos os aspectos, até mesmo no odor do veículo. Pode parecer loucura, mas, com foco na centralidade do cliente e visando atender a todas as suas necessidades, a montadora criou um perfume que tem cheiro de gasolina.

A decisão veio a partir de uma pesquisa da marca, que mostra que 70% dos proprietários do Mustang Mach-E GT sentem falta do aroma do combustível desde que adquiriram o carro elétrico. E foi a partir disso que a Ford investiu na criação de uma fragrância que atendesse a essa saudade.

Um lançamento nichado da Ford para um perfil específico

Chamado de Mach-Eau, o perfume foi apresentado durante o lançamento do modelo no evento Goodwood Festival of Speead, no Reino Unido. De acordo com a Ford, a ideia é incluir o aroma dentro do carro para trazer o conforto do perfume característico sem poluir o planeta a partir da emissão de gases poluentes.

Com aromas de gasolina, borracha e cavalos — sim, aroma de cavalos para remeter ao conceito esportivo do novo modelo Mustang —, o produto foi produzido pela consultoria Olfiction, em parceria com Pia Long, membro da Sociedade Britânica de Perfumistas.  Embora o produto não seja comercializado, visto que a Ford o incluirá na compra de carros elétricos para fomentar o marketing da marca, a fragrância remete ao perfil do cliente desses novos carros, com um apelo bastante masculino e esportivo.

Vale destacar que a escolha das fragrâncias foi feita com ajuda de especialistas: a combinação foi realizada a partir de uma análise química da cabine dos veículos esportivos tradicionais. A conclusão foi um aroma que remete ao famoso cheirinho de carro novo, por meio do químico benzaldeído, e também ao cheiro de borracha e pneus, graças ao paracresol. O perfume — além do cheiro de gasolina — também tem notas de gengibre azul, gerânio, lavanda e sândalo, que remetem ao aroma do metal e da fumaça.

Ainda que a Ford tenha fechado as fábricas no Brasil, seus modelos mais caros ainda circularão no País. Assim, é bem provável que o Mustang Mach-E chegue aqui em 2022 — e, portanto, o perfume Mach-Eau venha com ele também.


+ Notícias

As perspectivas para o mercado automotivo brasileiro após a saída da Ford

Ford inaugura novo modelo de loja em São Paulo






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS