Embraer anuncia novas metas para sua agenda ESG até 2040

Além de ter operações neutras em carbono até 2040, a empresa também pretende ter modelos totalmente eletrificados em 2026

Foto: Pexels

Seguindo na linha do ESG, a Embraer tem trabalhado ativamente para contribuir com as pautas sustentáveis e promover um futuro mais ecológico, tendo em vista que é responsável por uma quantidade considerável de consumo de recursos. Na manhã desta sexta-feira (13), a terceira maior fabricante de aviões no mundo apresentou suas metas, que incluem tanto ações em prol do meio ambiente como em prol da sociedade.

Entre as ações planejadas, até 2040, a empresa assumiu o compromisso de ter 50% das operações neutras em carbono e já desenvolve testes com aeronaves elétricas. Além das metas em prol do meio ambiente, a Embraer também desenvolveu ações de responsabilidade social, como a adoção de um ambiente mais inclusivo.

“Na Embraer, reconhecemos a urgência da crise climática e estamos totalmente comprometidos com um futuro mais sustentável. Estamos intensificando nossos esforços para minimizar nossa pegada de carbono ao permanecermos dedicados a soluções inovadoras que tenham um impacto mais amplo para nossos clientes, comunidades locais e nossas aeronaves”, destaca Francisco Gomes Neto, Presidente e CEO da Embraer durante evento de apresentação das metas da empresa.

Pautas ambientais e sustentáveis da Embraer

A meta de zerar a emissão de carbono até 2040 pode ser um pouco ambiciosa para uma empresa da dimensão da Embraer. Assim, para que ela seja atingida de fato, a corporação investiu em uma série de tecnologias disruptivas, assim como novos produtos e serviços mais sustentáveis.

Além do uso de aviões elétricos e híbridos — um projeto que já está em fase de teste dentro da companhia e deve ser lançado até 2026 —, a empresa também vai investir em Combustível Sustentável para Aviação (SAF) já neste ano e fará projetos com alternativas de energia sustentável e inovadora. A Embraer também se comprometeu a compensar quaisquer emissões residuais que não possam ser reduzidas por meio de projetos de eficiência, energias alternativas disponíveis ou tecnologias avançadas.

A agenda também marca que, até 2030, a empresa terá 100% de energia de fontes renováveis. “O ESG está no centro do propósito da Embraer e é por isso que o incluímos como um dos pilares do nosso plano estratégico ‘Fit for Growth’, alinhando a estratégia de negócios com a responsabilidade social e as práticas ambientais”, destaca Gomes Neto.

Para as alternativas de modelos totalmente elétricos, a Embraer já divulgou que o primeiro voo da aeronave foi um sucesso e ela segue em fase de testes na unidade de Gavião Peixoto. O protótipo utiliza um EMB-203 Ipanema e faz parte de uma cooperação tecnológica entre a Embraer, WEG e EDP. “Temos o compromisso de buscar as soluções que viabilizam o futuro de uma aviação mais sustentável e a inovação desempenhará um papel fundamental nesta jornada”, salienta Luís Carlos Affonso, Vice-Presidente de Engenharia, Tecnologia e Estratégia Corporativa da Embraer.

Ações de responsabilidade social

Para além da parte ambiental, a Embraer também incluiu metas sociais em sua agenda de ESG. A maior parte delas está ligada à inclusão, diversidade e educação: a empresa promove um ecossistema de geração e disseminação de conhecimento que cria um acesso das comunidades locais por meio de importantes programas sociais e iniciativas educacionais.

Até 2025, a empresa espera ter pelo menos 25% de mulheres no programa de mestrado em engenharia aeronáutica da Embraer (PEE), bem como ter o lançamento do programa “Social Tech”, que tem como objetivo o foco na qualificação em tecnologia de 1.500 pessoas de grupos minorizados.

“A demanda por profissionais qualificados na área de tecnologia é crescente no mercado de trabalho global, mas que muitas vezes não estão ao alcance de grupos minorizados. Com o Social Tech, esperamos contribuir para eliminar essas barreiras sociais e econômicas”, explica Carlos Alberto Griner, Vice-Presidente de Pessoas, ESG e Comunicação da Embraer.

Além do programa, a empresa também pretende manter aprovação superior a 80% dos estudantes de Ensino Médio dos colégios Embraer em universidades públicas. A corporação também se compromete a fornecer e aprimorar o treinamento contínuo de diversidade e inclusão para 100% de seus cargos de liderança até 2021 e de todos os funcionários até 2022.

Até 2025, a empresa assume ainda a responsabilidade de realizar 50% de diversidade nas contratações para programa de entrada na companhia, assim como ter 20% a mais de mulheres em cargo de liderança sênior.


+ Notícias

Embraer prevê volta do tráfego de passageiros pré-pandemia para 2024

Embraer realiza primeiro teste de avião autônomo no Brasil




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS