Conheça Beau Lotto e como o seu trabalho revolucionou a percepção das marcas sobre os clientes

Pesquisador é um dos convidados do Conarec 2021, o maior congresso de inteligência relacional e de comportamento do consumidor do mundo, que será realizado entre os dias 10 e 11 de novembro em São Paulo

Para o pesquisador Beau Lotto, momentos de incerteza são essenciais para que ideias criativas e inovadoras se desenvolvam

Você já imaginou usar conceitos da neurociência para fortalecer a marca da sua empresa e proporcionar uma experiência totalmente diferenciada para o seu cliente? Usando os princípios da neurociência, Beau Lotto explora o que realmente é inovação e como criar a estrutura que permite aplicá-la dentro das organizações.

O neurocientista mais influente da atualidade é um dos convidados do Conarec 2021, evento da Consumidor Moderno que será realizado entre os dias 10 e 11 de novembro. Com o tema “Consumidor hackeado: a reinvenção da liberdade de escolha”, o pesquisador e grandes nomes do mercado vão discutir estratégias para entrar no algoritmo dos consumidores e fazer parte da escolha. Conheça abaixo um pouco mais sobre o trabalho de Beau Lotto.

Beau Lotto: uma breve apresentação

Nascido em Seattle, Beau Lotto se formou na Universidade da Califórnia, Berkeley, em 1991. Mudou-se então para a Escócia, onde obteve seu PhD em Neurociência pela University Medical School, Edimburgo, em 1994. Ele permaneceu em Edimburgo para sua primeira bolsa de pós-doutorado, e depois mudou-se para a Duke University para sua segunda bolsa, onde foi orientado pelo professor Dale Purves.

Beau foi professor na University College London por 20 anos, e agora é professor na Universidade de Londres, bem como um estudioso visitante na Universidade de Nova York. Ele já orientou mais de 30 alunos de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado.

Além de professor de neurociência, também é autor e empreendedor. Ele organizou três grandes conferências para eventos TED que registraram mais de 7 milhões de visualizações. É autor de dois livros: “Por que vemos o que fazemos” e “Desvio: A Ciência de Ver Diferente”.

Fundador da Lottolab, um estúdio de arte híbrida e laboratório de ciências, Beau Lotto se dedica a entender como o cérebro humano funciona, oferecendo insights geniais que podem ser usados no dia a dia da sua empresa.
Segundo o cientista, para entender o cérebro, é preciso entender o que estamos vendo e como estamos vendo. Por isso, as cores apontam uma resposta para esta questão, já que o nosso cérebro se empenha em encontrar padrões de luzes e cores que façam sentido aos nossos olhos.

Beau Lotto acredita que não nos encontramos na posição de observadores externos da natureza. Pois, segundo ele, tudo o que vemos e acreditamos ver, está intimamente ligado com a nossa interação com a natureza.

Em seu estúdio, centro de pesquisa em ciência, design e arte, Beau Lotto realiza experimentos com abelhas, seres humanos e máquinas, com a intenção de entender como funcionam as ilusões de ótica e a percepção de padrões do ser humano.

Ele também é o fundador do primeiro estúdio de neuro-design do mundo, o Lab of Misfits. Parte laboratório de pesquisa, parte estúdio criativo, Lab of Misfits adota uma abordagem disruptiva para a pesquisa, fazendo parcerias com marcas para misturar ciência, arte e performance para explorar princípios fundamentais na cultura atual. Suas “experiências experienciais” convidam os consumidores a se envolverem com marcas e oferecerem insights apoiados pela ciência de marcas que fomentam a inovação.

Lab of Misfits

Beau Lotto está convencido de que o mundo está em constante mudança e que devemos evoluir com ele se quisermos ter sucesso e florescer. O maior obstáculo para a mudança é a percepção. Perceber de forma clara o que nos faz ser quem somos, ou seja, as roupas que usamos, ou as pessoas por quem nos apaixonamos. Como um neurocientista internacional e líder que estuda a percepção, Beau Lotto busca transferir e aplicar os mecanismos de percepção do cérebro para permitir que indivíduos e organizações vejam o mundo de forma diferente e, assim, se adaptem mais facilmente em um mundo em mudança.

As informações fornecidas pela Beau Lotto não são recicladas. Todo o conteúdo que compartilha foi descoberto através do Lab of Misfits Studio. Ao contar com a pesquisa de seu laboratório, seu método exclusivo abre perspectivas significativas que estimulam a adaptabilidade, criatividade e inovação.

Ao transformar o laboratório tradicional para estudar humanos diretamente no campo, o Lab of Misfits trouxe novos dados quantificáveis e interativos que informam e transformam.

Estuda-se no laboratório humanos “na natureza” – em teatros, espaços públicos, até mesmo em cidades inteiras – usando uma combinação de técnicas digitais, virtuais e físicas e metodologias neurocientíficas. Ao revelar as verdades essenciais que impulsionam as decisões humanas, seu trabalho aprofunda as conexões e cria inovações.

Inovação e criatividade

Para Beau Lotto, o nosso cérebro trabalha estabelecendo certezas próprias conforme as experiências que vivemos e o meio social no qual estamos inseridos. O especialista afirma que diversas vezes damos como certo algo que nem ao mesmo ocorreu, unicamente porque o nosso cérebro já espera que isso aconteça.

Esse processo pode se tornar um limitador da criatividade do indivíduo, já que, segundo o neurocientista, a nossa criatividade só começa efetivamente em situações e momentos de incerteza.

Garanta o seu ingresso para a próxima edição do Conarec, o seu MBA Express de customer service!

O incerto Cirque du Soleil

Um dos trabalhos mais visionários de Beau Lotto, com certeza, foi a parceria firmada com o fantástico Cirque du Soleil. Partindo do pressuposto da incerteza que estimula a criatividade, o neurocientista propôs que a equipe da companhia passasse a trabalhar em espaços seguros, que permitissem a liberação de suas incertezas e vulnerabilidades.

Segundo ele, é aceitando essas pequenas fraquezas que formamos laços com as pessoas que trabalhamos e convivemos, dando espaço para que toda a equipe se solte e possa criar, errar e sempre trazer coisas novas para o espetáculo.

É claro que toda essa inovação não poderia deixar de fora a experiência dos espectadores. Para o cientista e para toda a equipe do circo, o principal objetivo é fazer com que a plateia se esqueça de suas certezas enquanto assiste aos quadros do show. É a sensação de incerteza que faz com que o público se conecte com os artistas, viva cada um dos riscos apresentados no espetáculo e, além disso, gere a admiração coletiva pela equipe.

O público sairá do show tendo entendido por que o maior medo é a incerteza, que tanto motiva quanto interrompe a mudança. O público também sairá com a vontade de domar esse medo, armado com as ferramentas necessárias para alcançá-lo.

Os participantes terão uma nova percepção de si mesmos e do mundo ao seu redor. Isso é essencial porque a inovação não existe apenas no local de trabalho. Para o neurocientista, precisamos abraçar a inovação necessária em todos os aspectos de nossas vidas. A abordagem de Beau Lotto é descontraída, acessível, interativa, estimulante e em desacordo com ideias preconcebidas.

Para adquirir o seu ingresso para o Conarec 2021, acesse o site oficial do evento.


+ Notícias 

Algoritmos no mundo digital: até que ponto a escolha é do consumidor?

Inteligência Artificial: entenda o uso da ferramenta no varejo digital






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS