Como as healthtechs prometem revolucionar o setor de saúde

Impulsionadas pela pandemia, as healthtechs estão em pleno desenvolvimento, sendo responsáveis por propor soluções em diversos setores da saúde, como gestão, prontuário eletrônico e telemedicina

Como as healthtechs prometem revolucionar o setor de saúde

Você já vivenciou sair do consultório de um médico com uma receita, chegar na farmácia e ver o atendente sofrendo para conseguir decifrar o que está prescrito ali? E o problema da ‘letra de médico’ não para por aí: e quando o próprio paciente não entende a posologia descrita na receita? É aquele sofrimento. E é aí que entram as healthtechs, startups que introduzem novas tecnologias para encontrar soluções no setor de saúde.

No caso do exemplo acima, para resolver o problema da letra de médico – e muitos outros que vamos conhecer adiante – a startup Memed surgiu em 2012, como uma das primeiras startups de saúde do Brasil a fazer a prescrição digital com envio, via SMS, para o paciente.

Hoje, a Memed é líder em emissão e dispensação de receitas digitais no Brasil, com mais de 195 mil médicos cadastrados na plataforma, e integrada a mais de 35 mil farmácias em todo o país, tornando possível a conexão de ponta a ponta, desde o momento em que o médico faz a receita até quando o paciente compra o medicamento.

Além do mais, a plataforma oferece recursos extras para apoio ao médico na hora de prescrever a receita, como uma base de dados de medicamentos e exames, que aliada às ferramentas de apoio à decisão clínica, auxilia os médicos a tomarem suas condutas.

É possível saber quando um medicamento interage com outro, por exemplo, ou até quando o paciente tem alergia a algum princípio ativo do medicamento receitado – tudo em tempo real. Ou até se aquele medicamento é caro demais ou se está descontinuado.

Já para o paciente, após o médico preencher e assinar a prescrição digital, ele recebe um SMS, via WhatsApp ou qualquer outro meio digital. Com isso, basta apenas que ele vá até o balcão da farmácia e apresente pelo celular a receita digital.

Ele pode escolher a farmácia que fará a dispensa dos medicamentos daquela receita médica digital e pode recebê-los em seu endereço, conforme a necessidade, ou mesmo já agendar seu exame on-line.

A farmácia, por sua vez, deverá verificar se existe uma assinatura digital no documento. O processo todo é gratuito, tanto para os médicos, como para os pacientes e para as farmácias. Mensalmente, a Memed gera mais de 1,5 milhão de receitas digitais que são aceitas em mais de 30 mil farmácias.

O Google da saúde

Procurar na internet para resolver um problema de saúde é altamente reprovado pelos médicos – e não sem razão. Mas, no caso do iubem, a proposta é diferente. A plataforma funciona como um buscador, fazendo a ligação entre o paciente e o profissional de saúde.

Com um algoritmo semelhante aos aplicativos de viagens, a healthtech permite que um usuário selecione pelo celular o tipo de especialidade médica que precisa, bem como data e horários de sua preferência. Em seguida, o aplicativo encontra os profissionais mais próximos e uma seleção é disponibilizada ao paciente, que escolhe entre as opções propostas.

Segundo Eduardo Mendlovitz, diretor do iubem, inicialmente o plano da healthtech foi focar em 70% da população brasileira que não possui planos de saúde, uma vez que, para usar a plataforma, não é necessário pagar taxas. O paciente paga a consulta direto ao profissional da saúde que escolher. Contudo, é possível cadastrar o cartão de crédito e realizar o pagamento da consulta direto no aplicativo.

Os valores das consultas variam entre R$ 100 e R$ 170, dependendo da especialidade cadastrada, e uma taxa de 15% é descontada do médico.

O paciente pode escolher pagar via aplicativo com cartão de crédito ou em dinheiro no consultório. Nesta opção, o percentual do iubem é enviado, posteriormente, em formato de boleto. “Além da expansão nacional, o iubem vai permitir que pacientes de planos de saúde também possam se conectar com seus médicos através da plataforma, acabando com a difícil tarefa de ficar ligando para os consultórios para escolher o melhor dia da consulta”, ressalta Eduardo Mendlovitz.

Nesse sentido, o executivo conta que, após focar no público sem plano de saúde, a plataforma trabalha agora para atender também aos consumidores com plano de saúde, uma vez que a pandemia acelerou as experiências digitais na área.

“Abrimos espaço para os 30% com plano de saúde e criamos um cartão de benefícios com descontos na saúde – que será lançado em breve – na modalidade de cashback, que vai atingir o público que busca benefícios específicos na saúde”, explica o diretor.

A transformação digital e as healthtechs

Com mais de 152 milhões de usuários de Internet, o que corresponde a 81% da população brasileira com 10 anos ou mais, segundo estimativa da pesquisa TIC Domicílios 2020, promovida pelo Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.br), as transformações no modo de viver e se relacionar com a tecnologia são cada vez mais necessárias – e irreversíveis.

Sendo assim, as transformações digitais no setor da saúde, desde as relacionadas ao atendimento e gestão, até aquelas que ajudam a prever diagnóstico e tratamento – são essenciais para acompanhar a evolução da sociedade e trazer soluções para o setor, que está no caminho para a maturidade digital. Confira algumas healthtechs e suas propostas:

Kompa Saúde
A Kompa Saúde é como uma assinatura de saúde, que concede descontos em serviços de saúde. Sendo assim, o paciente tem acesso a médicos e toda uma equipe de enfermagem que irão realizar um acompanhamento constante ao longo da vida do cliente, monitorando e traçando objetivos de saúde junto com o mesmo.

Se for preciso consultar médicos de outras especialidades, o usuário irá pagar consultas com preços mais acessíveis (entre R$19,90 até no máximo R$59,90, na rede própria da plataforma ou por telemedicina).

Tismoo
Os testes genéticos realizados na Tismoo contam com uma plataforma de bioinformática, especialmente construída para o autismo, chamada GENIOO, que funciona como uma base de dados completa sobre as mais relevantes publicações científicas relacionadas ao Transtorno do Espectro do Autismo.

Após a realização do mapeamento genético, a plataforma compara os resultados das variantes genéticas encontradas no paciente com bancos de dados do mundo todo a fim de identificar e classificar essas variantes, além de também verificar se já existe algum tratamento mais adequado para aquela mutação.

E ainda, como esse serviço é contínuo, no caso de surgirem novas pesquisas ou testes, esta ferramenta permite atualizar o médico e a família dos pacientes.

Beep Saúde
A proposta da Beep Saúde é que o paciente não saia mais de casa para fazer um exame laboratorial ou tomar uma vacina. O agendamento é todo feito pelo aplicativo, em até 3 minutos, e sem taxa domiciliar.

Feito o agendamento, a empresa envia o profissional até a casa do paciente, no dia e horário escolhido.

Além das vacinas, a Beep Saúde realiza exames de sangue e urina, e outros exames, como o teste do pezinho e exame pré-natal não invasivo, todos na casa do paciente. A empresa também mantém convênio com alguns planos de saúde.

A Startup iniciou suas operações no Rio de Janeiro, em 2016, e hoje também está presente em São Paulo, Brasília e Curitiba.


+ Notícias

Telemedicina impulsiona transformações

Como está a jornada do consumidor na área da saúde?






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS