Projeto visa ampliar a segurança digital de carros elétricos conectados

Plataforma de código aberto voltada para o desenvolvimento de carros elétricos traz o conceito de “secure by design” e levanta cuidados para a modalidade

Tempo de leitura: 3 minutos

1 de novembro de 2021

Projeto visa ampliar a segurança digital de carros elétricos conectados| Foto: Shutterstock

A pandemia de Covid-19 atingiu profundamente o setor automotivo, levando a demissões em massa, fechamento de fábricas e até mesmo a uma pausa nas tendências futuristas tão discutidas pelo segmento até 2019. Mesmo em meio ao cenário adverso, o interesse pelos carros elétricos se manteve ativo. Uma pesquisa global da consultoria McKinsey mostra que os brasileiros estão entre os consumidores mais interessados do mundo em comprar um exemplar da modalidade, inclusive dispostos a pagar mais caro, se necessário.

No levantamento, cerca de 48% dos respondentes consideram seriamente comprar um veículo elétrico e 10% apontam ter planos firmes para concretizar essa vontade. As expectativas de mercado também são altas. “Pesquisas apontam que os carros conectados devem representar 80% das vendas globais de veículos até 2035. O valor anual gerado pelos dados de direção em 2030 poderá chegar a US$ 400 bilhões”, destaca Max Cheng, vice-presidente executivo de tecnologia e CIO da Trend Micro em Dallas.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a experiência do cliente

Em meio às perspectivas, o executivo lembra de um ponto importante – a segurança dos modelos conectados. “Quando há oportunidades, provavelmente há ameaças. A segurança cibernética se tornou um dos elementos mais críticos dos carros conectados e o uso de software adicional, como é feito hoje pela indústria automobilística tradicional, já não é o método mais eficaz”, explica.

Especializada em soluções de cibersegurança, a Trend Micro Brasil fechou uma parceria com o Consórcio MIH (iniciado pelo Grupo Foxconn Technology), que está desenvolvendo o EVKit, primeira plataforma de desenvolvedor do mundo, com sistema de código aberto, para veículos elétricos (EV, Electric Vehicle). A empresa vai acrescentar ao projeto os aspectos de segurança digital, tendo como base o conceito “Secure by Design“.

“Para encurtar o ciclo de desenvolvimento e reduzir a barreira de entrada, a MIH está criando uma plataforma aberta para veículos elétricos definidos por software (SDV). O EVKit consiste em hardware e software cobrindo todo o ciclo de vida de desenvolvimento, teste e implantação EV. Ele também permite a criação de um mercado de EV aberto”, conta William Wei, CTO do Consórcio MIH.

Para as empresas, a tendência futura dos veículos elétricos é fornecer experiências de direção inovadoras e personalizadas por meio de veículos definidos por software (SDV, Software-Defined Vehicles), inteligência artificial, big data e conectividade. Nesse sentido, o cuidado com a segurança digital é primordial.

Desenvolvimento com passos seguros

Segundo Wei, a parceria visa desenvolvimento uma estrutura de segurança simples, mas efetiva. O objetivo é oferecer suporte à detecção de intrusão de rede no veículo, proteção de sistema e defesa contra ameaças da internet.

A Trend Micro atua na proteção ao ambiente de implementação de software, com dados transmitidos e armazenados com segurança, num ambiente de desenvolvimento conveniente e com o mecanismo de autenticação fornecido no EVKit. “Nossa parceria terá uma interface unificada para que os participantes da segurança global integrem o ecossistema facilmente e atraiam mais desenvolvedores”, detalha o executivo.

Para Cheng, a maneira mais eficiente de oferecer segurança cibernética a carros conectados é adotar uma plataforma de desenvolvimento Secure by Design, com mecanismo de proteção de segurança cibernética estruturado na arquitetura do software. “Para fornecer uma plataforma EV aberta segura e protegida, estabelecemos uma equipe de cibersegurança automotiva especializada para trabalhar com o MIH e projetar o EVKit com arquitetura de segurança de última geração”, conta.

Tendência

A atenção com a conectividade dos modelos elétricos pode parecer algo futurista, mas o cenário mostra que é necessário estar preparado para sua presença. Uma pesquisa realizada pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) identificou que os veículos eletrificados poderão representar até 62% da frota de carros brasileiros em 2035.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a experiência do cliente

Atualmente, já vemos uma movimentação acontecer. Segundo a entidade, a venda de modelos híbridos ou 100% elétricos está em crescimento no país e bateu recorde no primeiro semestre de 2021. Mesmo com um volume de vendas tímido, quase 14 mil veículos foram emplacados de janeiro a junho, uma alta de 80% em comparação ao mesmo semestre de 2020.


+ Notícias

O poder dos algoritmos no e-commece: um caminho para aumentar as vendas

Startup de educação inova com proposta de reforço escolar online e personalizado




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS