Acessibilidade: Lojas da Vivo tem app de atendimento para deficientes visuais

Ação traz acessibilidade e autonomia para conhecer os celulares expostos nas lojas da marca; tudo sem a necessidade dos consultores de venda

Foto: Pexels

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 15% da população mundial possui algum tipo de deficiência. Hoje, a acessibilidade é um tema de extrema importância nas decisões de negócios de todas as empresas ao redor do mundo.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Na Vivo não é diferente. Recentemente a operadora ampliou a acessibilidade em suas lojas no Brasil com a inclusão de um app que auxilia pessoas com deficiência visual na degustação de produtos. A ação dá autonomia a esse público para conhecer e degustar os celulares nas lojas da marca sem a necessidade do auxílio dos consultores de venda.

A tecnologia funciona assim: todos os celulares expostos nas lojas contarão com aplicativo que faz a audiodescrição das informações como preço e modelo dos aparelhos, incluindo as suas principais características. O aplicativo tem fácil ativação e foi desenvolvido dentro dos requisitos voltados à acessibilidade.

Além da audiodescrição nos precificadores digitais, as lojas da Vivo contam também com outras ações voltadas à inclusão, como atendimento exclusivo para pessoas surdas com intérprete de libras, piso tátil e espaços reservados e sinalizados para espera de pessoas com mobilidade reduzida.

O novo serviço estará disponível em mais de 240 lojas da Vivo. De acordo com a companhia, a novidade “torna a experiência do cliente ainda mais completa”, o que, segundo a companhia, reforça o posicionamento da Vivo como “uma marca inclusiva, que tem a diversidade como um dos pilares do seu negócio”.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Acessibilidade no e-commerce é desafio para marcas

Apesar dos avanços de algumas marcas e empresas, segundo estudos, a maior parte dos sites no Brasil não está voltada às necessidades de pessoas com algum tipo de deficiência.

Um estudo do Movimento Web para Todos realizado em parceria com a BigData Corp mostra bem essa problemática. No Brasil, estima-se que existam quase 15 milhões de sites ativos – dentre eles, aproximadamente 90 mil são lojas virtuais. Desse total, menos de 1% das lojas possui recursos de acessibilidade.

No entanto, a Lei Brasileira de Inclusão (13.146) prevê que os sites no Brasil ofertem acessibilidade ao público com deficiência. No entanto, ainda estamos muito longe desse objetivo.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

A inclusão é um desafio enorme, sem dúvida, mas, também é um tema essencial na agenda de ESG das organizações. O tema tem ganhado relevância e hoje já podemos acompanhar diversas ações sendo feitas para evidenciar essa necessidade inclusiva.

Foi assim que nasceu o Movimento Web para Todos (WPT). Criado em 2017, o projeto reúne organizações, pessoas com deficiência e desenvolvedores para promover as mudanças necessárias a partir de experiências e dificuldades reais do uso da Internet e do consumo em e-commerce.

Acessibilidade não é apenas um consentimento ou alinhamento de pensamentos dentro de uma empresa, mas, um compromisso importante e um trabalho fundamental. Uma ação para toda sociedade e para todo o mercado. Um compromisso com o valor de marca e a possibilidade de experiências de consumo para todos os públicos.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+Notícias

Como a acessibilidade está transformando a vida de gamers do mundo inteiro
Formas de garantir um processo de contratação mais diverso e justo




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS