Artigo: por que o crediário próprio é tendência em pagamento para 2022?

Com base nas expectativas da economia para o próximo ano, o crediário será ainda um “recrutador” de clientes para as lojas

Tempo de leitura: 2 minutos

5 de janeiro de 2022

Crédito: Unsplash

Vender mais é a busca constante de todo varejista e, ano a ano, novas tecnologias e inovações voltadas para o aumento de consumo vem ganhando espaço no mercado. O ano de 2021, ainda turbulento por conta da pandemia, ajudou algumas tecnologias a ter penetração mais rápida no mercado, e uma delas, sem dúvida, foi o Pix. Para 2022, outra tendência ainda no setor de pagamento será a digitalização da operação de crediário próprio. Esta não irá restringir as compras em e-commerces, mas também será fundamental para acelerar largamente o processo de digitalização do crediário nas lojas físicas.

Com base nas expectativas da economia para o próximo ano, o crediário será ainda um “recrutador” de clientes para as lojas. No modelo de venda a prazo, as lojas perceberão que podem vender não só produtos, mas também serviços financeiros, visto que o público dessa modalidade é carente de crédito. As operações de abertura de conta digital e empréstimo pessoal são grandes tendências que permitem uma maior interação social e ganho de espaço entre loja e cliente.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Isso possibilitará que as pessoas possam tomar empréstimo com a loja — onde mantém seu relacionamento há anos — para comprar, por exemplo, o material escolar e uniforme dos filhos, um celular novo ou até mesmo reformar a sua casa. Ao investir nesse pilar, os lojistas tendem a vender mais, além de desenvolverem um relacionamento diferenciado com a base de clientes.

Contudo, é necessário alertar aos lojistas que este modelo de operação deve ser feito com responsabilidade e muita atenção. É necessário contar com o suporte de soluções tecnológicas para concessão de crédito e utilização de ferramentas antifraude. Com esses atributos, certamente a rede varejista tende a diminuir as chances de inadimplência — uma vez que elas já possuem o histórico de risco destes consumidores — e maior segurança para gerar receita extra na estrutura atual, além de diluir ainda mais os custos fixos da operação mercantil.

*Jeison Schneider é sócio-fundador e CEO do Meu Crediário, empresa proprietária de um sistema de gestão especializado no crediário próprio multicanal e pioneiro na modalidade ‘buy now pay later’ no Brasil. Jeison tem mais de 15 anos de experiência profissional na liderança de softwares de gestão de risco para crediário no Brasil.


+ Notícias

“O ilícito é lucrativo para as empresas”

Anatel aprova a obrigatoriedade de identificação de chamada no telemarketing ativo




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS