Procon notifica Fiat por alta no preço do Pulse

O aumento no preço do veículo poderia afetar consumidores que ainda não receberam o veículo. Procon São Paulo quer entender os motivos

Foto: Divulgação

O Procon São Paulo notificou a FCA Fiat Chrysler Automóveis do Brasil para que explique o reajuste de preços do veículo Fiat Pulse que poderá afetar, inclusive, quem fez a reserva da compra e o respectivo pagamento. A empresa tem até o próximo dia 13 para responder.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Em comunicado, a empresa alegou que a alta volatilidade do câmbio e o mercado dos insumos geraram a alta dos preços. No entanto, segundo o Procon, essa instabilidade não é uma situação atípica e estava na previsão da empresa.

O Procon informou que a Fiat deverá esclarecer, entre outros assuntos, quantos consumidores fizeram a reserva e ainda não receberam os seus veículos; quantos consumidores serão prejudicados com essa mudança e se esses reajustes valem para todos os modelos. Além disso, a montadora deverá informar se todos os Estados serão atingidos pelo reajuste e qual a média do prejuízo que os consumidores do Estado de São Paulo devem sofrer com a alta.

Considerando que a empresa comunicou aos consumidores sobre a possibilidade de reajuste de forma antecipada, o Procon-SP quer explicações sobre como foi feito esse contato; se essa comunicação está no contrato de reserva assinado e se, quando ocorreu a previsibilidade de reajuste, os consumidores foram avisados.

A Fiat também deverá esclarecer se, no caso de desistência de compra em razão do reajuste, como os valores serão devolvidos, se serão atualizados e se, tendo em vista a frustração da legítima expectativa do consumidor, a empresa apresentará alguma compensação.

O órgão de defesa também pede informações sobre a possibilidade de análise individualizada dos casos para a manutenção dos valores acordados na reserva; se foi disponibilizado canal específico para esses consumidores; se quem tiver interesse em negociar deve procurar a concessionária ou diretamente o fabricante e se existe autonomia das concessionárias nessa negociação.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+ Notícias

Como o poder público e os bancos tem utilizado a lei do superendividamento?

O que diz o estudo da Senacon sobre a regulamentação do superendividamento?

 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS