Comportamento

Novos hábitos de consumo: 10 tendências para 2022

2022 tem todos os requisitos para ser um grande período para os negócios. Mais recuperado que os outros dois antecedentes, este ano reserva a chegada de tecnologias almejadas, maior debate com a sociedade, mudanças no atendimento, jornada e experiência, novos hábitos de consumo, entre tantas outras novidades.

As mudanças já estão sob a mesa, basta ter a perspicácia para acompanhá-las. E uma série de empresas já apontam hábitos de consumo para o mundo corporativo em 2022, como a Euromonitor, que recentemente anunciou dez tendências globais de consumo para este ano.

A pesquisa é baseada em um recorte anual, chamado “Top 10 Global Consumer Trends” e mostra algumas tendências de comportamento do consumidor para nortear estratégias e planejamento nas tomadas de decisão. Confira o ranking:

1. Plano B para consumo online

De acordo com a Euromonitor, os consumidores têm encontrado soluções criativas para aquisição dos produtos que desejam. É bem provável que cresçam em todo o mundo as alternativas no e-commerce — que segue com uma tendência mais phygital —, sobretudo para a busca de itens de desejo.

E, com a escassez de determinados produtos após sucessos de vendas, é de suma importância que as empresas adotem um plano B para fornecimento de suas mercadorias, em especial para momentos de muita vazão — datas sazonais e Black Friday, por exemplo.

2. Sustentabilidade no topo dos hábitos de consumo

Nos últimos dois anos, a conversa sobre a sustentabilidade ganhou uma proporção muito maior para os consumidores, fato que consequentemente afetou o comportamento das empresas quanto a venda e produção de seus produtos.

A pesquisa alerta para o conceito de “eco-ansiedade” por parte dos consumidores, que estão bem mais atentos às mudanças climáticas e devem impulsionar, em 2022, um ativismo ambiental mais presente.

A Euromonitor apurou que 35% dos consumidores globais reduziram suas emissões de carbono em 2021, um forte indicativo de hábitos de consumo para este ano.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

3. Gerações mais digitais, independentemente da idade

Com toda essa inclusão digital acelerada pela pandemia, todas as gerações ficaram mais próximas do mundo online. E isso atingiu principalmente os mais velhos: a pesquisa da Euromonitor ressalta que os seniores ficarão mais experientes tecnologicamente.

Em linhas gerais, isso implica dizer que as marcas precisam se adaptar cada vez mais às necessidades desse público e adequar seus sites e comunicações com uma centralidade que vai além dos jovens nativos tecnológicos.

4. Mais conscientes quanto à parte financeira

Vivemos um momento forte de educação financeira, uma necessidade antiga que está ditando o sucesso da maior parte dos bancos digitais. O consumidor está bem mais informado e deixou de ter “medo” do assunto finanças: está mais que disposto a ter uma gestão mais democrática de seu dinheiro.

Para se ter ideia, mais da metade dos consumidores globais acredita que estará mais estável economicamente nos próximos cinco anos, conforme relata a pesquisa da Euromonitor.

Com esse movimento, a gestão do consumo também tende à mudança e o consumidor passa a estar mais atento ao pagamento dos serviços e produtos que adquire.

5. Saúde física e mental como prioridade

Se teve algo que a pandemia transformou nos consumidores foi o foco na saúde física e mental. Ao longo do globo, milhares de pessoas adoeceram e sentiram os impactos da ansiedade e depressão gerada pelo isolamento social.

Para a Euromonitor, 2022 será o momento da grande renovação da vida: os consumidores devem focar ainda mais no crescimento pessoal e no bem-estar, algo que direciona muito os produtos e serviços que procuram. Será o momento de estar em paz consigo mesmo, refletindo esses hábitos nas compras.

6. Portas abertas ao metaverso

O ano já começou com uma série de anúncios de diversas empresas em avanços tecnológicos para dar entrada no metaverso. E tudo indica que as relações de consumo serão priorizadas por lá, posto que ele funcionará como um grande acelerador de inovações e tecnologia.

Dessa forma, o mercado espera um crescimento de ecossistemas digitais 3D e imersivos, bem como o aparelho necessário para isso. Segundo a Euromonitor, as vendas globais de headsets AR/VR obtiveram um crescimento de 56% desde 2017 até agora. Só em 2017, o setor angariou US$ 2,6 bilhões.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

7. Um novo olhar para produtos usados

Tanto por uma questão financeira quanto sustentável — a ver pela alta no interesse da construção de uma economia circular —, os produtos de segunda mão devem ganhar destaque nesse ano mundo afora.

As plataformas que garantem essa venda e compra de produtos usados já mostraram um forte crescimento nos dois anos iniciais da pandemia e seguem fortes em 2022. Esse crescimento também reflete uma avaliação do próprio consumidor em manter ou revender produtos parados em casa.

8. Destaque para o campo

Com o conceito de anywhere office, há uma tendência de voltar a viver mais afastado da cidade. A pesquisa mostra que os consumidores têm preferido lugares mais seguros, maiores, limpos e com maior contato com a natureza — conceitos mais difíceis dentro das cidades.

9. Foco no amor-próprio

Da mesma forma que há um investimento maior em itens e serviços que priorizem a saúde mental, as pessoas também buscam hábitos que as valorizem, uma forma de exercitar o amor-próprio. É tempo de abandonar a depreciação e valorizar o ser humano como íntegro.

Para a Euromonitor, autenticidade, aceitação e inclusão serão conceitos prioritários para os consumidores e haverá um intrínseco investimento em um estilo de vida mais leve.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

10. O paradoxo da socialização

É verdade que muitas pessoas enfrentaram problemas de socialização durante a pandemia. Agora, dois anos após um longo período de isolamento, os consumidores reaprenderem a sociabilizar.

A Euromonitor acrescenta que 76% dos consumidores globais tem tomado mais cuidado ao sair de casa e esse tende a ser um hábito duradouro.


+ Notícias

Dias de euforia ou de adversidades: perspectivas para 2022

Brasileiro amplia uso de pagamentos digitais: 49% já o fazem via app

Luiza Vilela

Postagens recentes

WhatsApp lança novas APIs para empresas e anuncia versão premium

Além de recursos com hospedagem em nuvem, o aplicativo também contará com uma versão Business…

2 dias ago

Como o serviço oferecido pelo Trigg tem impactado a vidas dos clientes?

Fintech investe na ampliação das conexões com os clientes, uma das estratégias é o site…

2 dias ago

Metaverso corporativo e o futuro do trabalho remoto

Para CEO do International Workplace Group (IWG), o futuro do trabalho remoto está ligado ao…

2 dias ago

Varejistas apontam as principais tendências em transformação digital

Unir comunicação, marketing e dados passa a ser indispensável

2 dias ago

O que ainda podemos esperar das criptomoedas em 2022?

As perspectivas para o mercado brasileiro são otimistas.

2 dias ago

O futuro do CX é o employee experience?

Companhias que investem nessa filosofia registram aumento de produtividade e engajamento entre os colaboradores

2 dias ago

Esse website utiliza cookies.

Mais informação