5 ações de marcas de luxo em direção ao metaverso

Gucci, Balenciaga, Balmain, Dolce & Gabbana e Burberry criam parcerias com desenvolvedoras de jogos para promoção de novas coleções e NFTs

Foto: Shutterstock

Em 2022 o mundo corporativo disputa quem será a primeira empresa a iniciar seu sucesso no metaverso. Desde os últimos dois meses de 2021 até o primeiro mês deste ano, as empresas não perderam o “timing”: big techs avançam seus recursos tecnológicos para dar entrada na nova realidade virtual, grandes varejistas dão entrada em novas patentes para a criação de criptomoedas e as marcas de luxo se preparam para proporcionar ao cliente uma experiência digna de ficção científica.

Após o expressivo crescimento do setor na pandemia, totalizando 93% após o primeiro semestre de 2020 — conforme apontam os dados da Infracommerce —, a entrada do metaverso parece um caminho lógico: promete acompanhar o sucesso do e-commerce com um potencial de compra de grandes expectativas.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Ainda em fase de testes, essas empresas têm flertado com outras — sobretudo as desenvolvedoras de videogames — para se arriscar em um universo bem mais tecnológico. Gucci, Balenciaga, Burberry, Doce & Gabbana e Balmain são exemplos de marcas de luxo que estão apostando suas fichas no metaverso.

Elencamos cinco ações que cada uma dessas marcas desenvolveu em realidades virtuais. Confira:

Burberry e a coleção de NFT

Uma das marcas de luxo que entrou de cabeça na venda de “skins” nos games foi a Burberry. Em agosto de 2021, a empresa afirmou uma parceria com a Mythical Games para a criação de uma linha única dentro do jogo Blankos Block Party, tudo por meio dos NFTs (tolkens não fungíveis).

O jogo é um dos mais acessados no estilo “pay to earn” em todo o mundo, o que aumentou o interesse da Burberry. As peças trazem o tradicional logo da marca como acessórios em alguns avatares do jogo e, ao todo, essa parceria gerou a marca um total de US$ 375 mil.

Balmain e o novo universo da Barbie

Foto: Divulgação Balmain

Trazer a tradição da Barbie para o universo online foi um dos grandes acertos da Balmain para divulgação, inovação e reconhecimento da empresa. A tão famosa marca de bonecas anunciou, ainda este mês, que a parceria com a marca de luxo virá na criação de uma coleção NFT, totalmente pensada para exclusividade e tecnologia.

De acordo com o CEO da Balmain, três NFTs exclusivos Balmain x Barbie já estão em leilão via MintNFT, um novo mercado mais focado em colaborações criativas entre as marcas. E há ainda um detalhe importante: as peças foram todas pensadas para modelos além da Barbie, com um elenco multicultural e diverso que faz uso das roupas da Balmain. A ideia é que a coleção seja quase 100% unissex.

Balenciaga e o modelo phygital

Entrando de cabeça no mundo dos games, a Balenciaga fechou uma parceria com o jogo Fortnite, da Epic Games — que está entre os mais jogados em todo o globo, com cerca de 400 milhões de usuários ativos. Iniciada em setembro de 2021, a marca disponibilizou quatro “skins” pagas para os jogadores, bem como acessórios e um destino virtual dentro do jogo.

A grande diferença é que a marca não se limitou apenas ao universo do jogo para criar as peças: a coleção também existe na vida real e está disponível para compra nas lojas da marca, tanto físicas quanto digitais.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Dolce & Gabbana seus milhões em NFT

Assim como as demais marcas, a Dolce & Gabbana também entrou no universo dos NFTs: a marca criou nove peças que foram vendidas em leilão por um total de US$ 5,7 milhões. A transação teve um custo de 1,885.719 Ethers, da criptomoeda Etherium.

Chamada de Collezione Genesi, as peças foram vendidas na plataforma digital da UNXD. O item mais caro da coleção tinha o valor de US$ 1.275 milhões. Vale destacar que todos os itens coexistem na vida real e também em versão digital.

Gucci e seu palácio virtual rumo ao metaverso

Por fim, uma das empresas que inovou na hora de ter criatividade para entrar no mundo digital foi a Gucci. A marca criou seu museu em Florença, o Gucci Garden, no mundo do Roblox, um jogo muito popular mundo afora.

O museu ficou aberto entre os dias 17 e 31 de maio, e deixou disponíveis para compra algumas peças para os jogadores, baseadas nas existentes do museu real, na Itália. Ao todo, local recebeu 20 milhões de visitantes.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+ Notícias

Mercado de luxo resiste à crise e chega com força ao Natal
No Brasil, mercado de luxo tem crescimento de 50% nas vendas




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS