Cinco dicas para atrair consumidores para o varejo físico em 2022

Especialista elenca estratégias valiosas para lojistas alavancarem as vendas; entenda como desbravar as possibilidades do varejo moderno

Foto: Pexels

Após um fim de ano agitado no varejo físico, com crescimento de 7% nas vendas da Black Friday, segundo dados da VarejOnline, e aumento de 2,8% no Natal, segundo o Serasa, a expectativa para 2022 é o setor continuar em crescimento e atrair mais consumidores. Para isso acontecer, é preciso ficar atento às mudanças no comportamento de consumo que a pandemia provocou e entender os novos formatos de compra.

“As vendas online dispararam durante o período de isolamento e os hábitos de consumo mudaram. Para os varejistas de lojas físicas recuperarem esses clientes, é preciso se reinventar e desbravar as possibilidades do varejo moderno, explorar novas tecnologias e entender a real necessidade dos consumidores”, aponta Juliano Mortari, CEO e fundador da VarejOnline, empresa especializada em tecnologia para gestão de lojas, franquias e pontos de venda (PDV).

Pensando em maneiras de ampliar ainda mais o setor, o CEO separou cinco dicas de crescimento. Confira:

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Para atrair consumidores e alavancar as vendas:

1- Valorizar a experiência do cliente no varejo

Durante a pandemia, as vendas online se popularizaram, então, quando o cliente se dispõe ir até uma loja, ele espera vivenciar mais do que uma simples compra. “Tenha em mente que a experiência que o cliente tem, desde o momento que entra na sua loja, será levada em consideração na tomada de decisão da compra. Invista em encantá-lo com um bom atendimento, um PDV diferenciado e funcional, estoque que atenda à demanda, entre outros aspectos importantes. E não se esqueça do principal: colocar o cliente como ponto central do negócio”, orienta Mortari.

2- Maior aproveitamento do omnichannel

A  convergência entre o online e o físico promete ser o caminho mais promissor para os resultados do varejo. Com essa tecnologia, é possível explorar a experiência multicanal, dentro dos conceitos do varejo moderno, com opções diversas de entrega, estoque local para atender pedidos online, compra online com retirada em loja física, entre outros serviços.

Outro canal de destaque viabilizado pelo omnichannel são as vendas pelo Whatsapp. “É um formato popularizado durante a pandemia e que caiu no gosto dos consumidores. Para os varejistas físicos, o legal é integrar as vendas e comercializar os produtos em mais de um meio, sempre agregando valor e trazendo novidades aos clientes”, recomenda o CEO.

3- Pagamento via Pix

Em utilização no Brasil desde novembro de 2020, o Pix é uma forma de pagamento instantâneo que está se popularizando em todos os setores. Segundo a pesquisa “Meios de Pagamentos no Brasil”, realizada pela Fundação Dom Cabral e a Brink’s, esse já é o 4º método de pagamento mais utilizado entre os varejistas, ultrapassando o boleto bancário e o cheque.

“Sua facilidade de uso torna as compras mais rápidas, logo o fluxo da loja fica mais fluído. As transações via Pix também oferecem taxas menores comparadas a outras formas de pagamento, sendo mais vantajosas para os lojistas”, explica Mortari. Apesar do Pix ainda não ser muito popular no varejo físico, em 2022, a expectativa é de alto crescimento desse meio de pagamento no setor.

4- Integração com o e-commerce

Quando a compra é feita pela internet, há um mundo de possibilidades de lojas virtuais e produtos a um clique do consumidor. Os varejistas de lojas físicas precisam reconhecer essa facilidade nesse momento de retomada, afinal, durante o período de isolamento, a maioria dos consumidores optou pelas compras online e agora é preciso oferecer atrativos para que as lojas físicas voltem a ser a opção preferencial.

Nesse sentido, a integração entre digital e físico pode trazer mais possibilidades para os consumidores. “Caso o varejista não tenha em loja um produto que o cliente deseja, mas o mesmo produto está disponível no seu e-commerce, por exemplo, ele pode fazer essa venda de forma integrada. Assim, o cliente mantém a experiência de comprar em uma loja física, sabendo que ele terá a mesma variedade de produtos disponíveis no ambiente digital”, explica o especialista.

5- Tecnologia como aliada de vendas

Além das soluções já citadas, há muito mais o que explorar. Os varejistas terão que usar as tecnologias disponíveis no mercado a seu favor, buscando insights e informações úteis para o negócio. “O ideal é que cada loja crie seus próprios indicadores, monitorando dados referentes a clientes, jornada de compras, pagamentos, etc. Essas informações podem ser obtidas por meio de alguma ferramenta de ERP. É uma solução que concentra os dados de uma forma estratégica, voltada à gestão e automação do varejo, fazendo o negócio crescer de forma eficaz”, finaliza o executivo.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+ Notícias

A loja física é uma paixão eterna

Investir na logística omnichannel é garantia de agilidade e um CX de qualidade




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS