NFT de calcinhas: a aposta da pantys no metaverso

Marca avança em seu crescimento e mira no metaverso por meio de NFTs, assumindo compromisso sustentável e social

Foto: Divulgação pantys

Em busca de se integrar às tendências tecnológicas atuais, até mesmo as marcas mais sustentáveis estão de olhos atentos ao metaverso. E, já sabendo que a maneira de se aproximar desse novo universo tem sido por meio de NFT (tokens não fungíveis), a pantys, marca brasileira de lingeries absorventes, acabou de anunciar que lançará uma coleção de calcinhas — não, você não leu errado! — por essa tecnologia.

Ao todo, a marca divulgou que lançará 33 tokens exclusivos e todos planejados para o digital no universo do OpenSea, um dos maiores marketplaces de NFT em todo o globo. Com todo o avanço da empresa nos últimos anos, tendo apenas em 2020 crescido 20%, a aposta no universo digital faz parte da estratégia de crescimento da pantys.

“Esse lançamento é um passo suuuper importante para uma marca nativa digital como a pantys, possibilitando o investimento cada vez maior em conteúdo. Isso porque o olhar artístico que temos com o universo feminino se estende para o mundo digital, gerando fotos, vídeos, peças gráficas e campanhas fotográficas de alto valor no mercado, o que agora passa a ter autenticidade e a possibilidade de garantir originalidade”, anuncia a marca em seu blog oficial.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

NFT de obras artísticas e centrado em uma visão mais humana do ciclo menstrual

pantys NFT

Foto: Divulgação blog pantys

Ao todo, os 33 tokens serão inspirados em obras e fotografias já comuns à identidade visual da marca, que aposta forte em um empoderamento feminino e domínio do ciclo menstrual sem tabus.

A marca ainda não deu detalhe dos valores de cada token, mas já anunciou que parte da arrecadação será doada ao combate da pobreza menstrual em todo o Brasil. “O objetivo de médio e longo prazo é criar ‘social impact NFTs’ com coleções limitadas e parte do lucro revertido em doações”, completa a marca em seu blog oficial.

Uma aposta sustentável para o metaverso

Embora seja um avanço inovador, um ponto que chamou a atenção para a nova aposta da pantys nesse novo universo digital foi justamente o grande cerne e centro dos negócios da marca: a sustentabilidade. Afinal, todo o propósito da empresa é produzir calcinhas absorventes que entreguem aos consumidores uma alternativa aos absorventes descartáveis — que além de desconfortáveis e prejudiciais para a saúde também geram uma pegada de descarte de plástico imensa — e o empoderamento para controle do próprio ciclo menstrual.

Assim, o anúncio de investimento em NFTs foi um pouco chocante à comunidade da marca — que tem grande preocupação com a parte ambiental pela qual a empresa defende —, posto que esse tipo de arquivo e toda a cadeia de blockchains não é exatamente ecológica: são necessários inúmeros servidores e uma grande pegada de carbono para que as transações e criações com a tecnologia ocorram sem grandes problemas.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Dessa forma, em vias de promover uma entrada mais “verde” no universo dos NFTs, a pantys informou que pretende transformar todo o processo em carbono neutro. “Assumindo o compromisso da marca com o meio ambiente, todos os nossos NFTs também serão carbono neutro. A tecnologia Blockchain gera uma enorme pegada de carbono, portanto, assim como os produtos da marca, que levam a etiqueta de carbono neutro, as emissões da pantys serão calculadas com base no consumo de energia da rede Ethereum e nogás médio utilizado por transação”, afirma a marca em seu blog oficial.


+ Notícias

Coletor menstrual e a pobreza do Brasil

A inovação de produtos femininos sustentáveis: uma tendência que veio para ficar




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS