Experiência

In Store Picking: Inovação do Grupo Carrefour aprimora a experiência de compra online

O comportamento de compra dos brasileiros mudou drasticamente durante a pandemia e isso afetou diretamente o setor de supermercados. Um estudo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do SPC mostrou que, em 2019, apenas 9,20% dos internautas faziam compras de supermercado online. Em 2021 essa taxa passou para 30,30%.

De olho no movimento do mercado e baseado nas necessidades do consumidor, o Grupo Carrefour lançou o In Store Picking com o objetivo de passar mais confiança para o cliente e elevar a experiência de compra online. Isso porque os pedidos realizados pela internet saem da loja mais próxima e são selecionados por um funcionário da empresa, que terá todo o cuidado de fazer uma escolha personalizada.

“O cliente quer sortimento amplo, preço competitivo e entrega rápida. O nosso papel é democratizar o e-commerce alimentar, cujos clientes hoje estão concentrados nas classes A e B. Com a novidade, conseguimos oferecer um serviço mais barato (preço do hiper, fidelidade Carrefour, ausência de taxa de serviço e entrega grátis acima de R$ 199,00) e todo o cuidado dos colaboradores na separação dos pedidos”, conta Adriano Ciarletti, head de Ecommerce do Carrefour Brasil.

Dessa forma, se o cliente deseja, por exemplo, uma banana que não esteja tão madura, com a intenção de que dure mais tempo, o picker fará a melhor escolha para a situação. Em caso de indisponibilidade, opções de substituição são pensadas de forma personalizada para atender cada necessidade.

Aprimorando a experiência de compra online

O In Store Picking já é realizado em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Distrito Federal, Paraná e Rio Grande do Sul. No final de 2021, 57 lojas já contavam com o serviço, que não para de evoluir.

“Esse novo modelo está 100% alinhado com o intuito de digitalizar do Grupo Carrefour. Para virarmos uma ‘digital retail company’ todos os atributos precisam ser vencedores no digital. As lojas, nesse sentido, se tornam plataformas de separação-expedição de mercadoria (alimentos e também não alimentos, no âmbito do ship from store que abrimos em todas as praças) e o próprio diretor de loja se responsabiliza por esse canal adicional de venda”, explica Ciarletti.

Há algum tempo o Grupo Carrefour está investindo na multicanalidade e tem colhido frutos. A venda digital de alimentos cresceu 6,5 vezes nos últimos dois anos e, no quarto trimestre de 2021, representou 47% do GMV total.


+ Notícias

 A importância dos produtos de marca própria para a estratégia do Carrefour

Congelamento dos preços: o caminho do Carrefour para demonstrar respeito ao cliente

Iniciativa une players do setor alimentício para combater a fome no Brasil


 

Larissa Sant'Ana

Postagens recentes

Insatisfeita, Geração Z quer mudar cultura corporativa por dentro

Confira 10 empregos mais bem avaliados pela Geração Z e diferenças para os mais velhos

7 horas ago

Quais são as marcas mais admiradas pelos clientes

Pesquisa da Ibevar/FIA elencou as marcas mais admiradas pelos consumidores brasileiros e também por colaboradores

8 horas ago

Como os líderes podem incentivar o trabalho em equipe de qualidade

Segundo especialista da Fundação Dom Cabral é preciso investir em comunicação e criar um ambiente…

9 horas ago

Planos de saúde: como fica os tratamentos fora do rol da ANS?

Tribunais autorizam tratamentos fora do rol da ANS, apesar de decisão do STJ; PL ainda…

10 horas ago

A Avianca e a meticulosa arte de arruinar sua viagem em seis passos

Confira o relato da colunista Evelyn Rozenbaum sobre uma experiência decepcionante com a Avianca, em…

11 horas ago

10 anos de League of Legends: CEO da Riot Games comenta estratégia de CX da marca

Saiba como a gigante dos jogos online trabalha a experiência do usuário em todas as…

12 horas ago

Esse website utiliza cookies.

Mais informação