A Páscoa phygital é mais doce para a Americanas

Segundo pesquisa, 30% dos brasileiros têm a intenção de comprar produtos na data de maneira híbrida

Foto: Free Pik

Às vésperas da Páscoa, é comum que algumas das grandes varejistas reorganizem suas estratégias de vendas, sobretudo no momento em que as relações de consumo passam por uma importante mudança. Na era pós-pandemia, com um consumidor bem mais exigente e transformado pela ascensão do e-commerce, como atender as expectativas?

Um estudo encomendado pela Americanas S.A., realizado pela agência de SEO Conversion e apresentado com exclusividade à Consumidor Moderno, mostra que 88% dos brasileiros têm intenção de comprar algum produto para a Páscoa. E surpreende entender que uma parte considerável deles (30%) opta por uma experiência phygital: iniciar as vendas no online e finalizá-las na loja física.

Além disso, o levantamento também aponta que 67% prestarão mais atenção à qualidade do produto, bem como descontos e promoções (55%), preço (53%) e diversidade de produtos (51%).

“Este ano, na primeira Páscoa após a combinação operacional das lojas físicas com a plataforma digital, a Americanas promove uma Páscoa omnichannel e inesquecível”, explica Aline Oliveira, head de marketing da Americanas. “A marca aposta ainda na ampliação dos produtos de mercearia para a data, tradicionais no almoço de Páscoa dos brasileiros, como o bacalhau e a pascale, além de itens de decoração para alegrar os ambientes”.

Assine a nossa newsletter e receba as principais notícias da Consumidor Moderno  

O comportamento phygital durante o evento pós-pandemia

páscoa

Foto: Americanas / Conversion

Ainda que 52% dos usuários prefiram fazer suas compras para a data de forma presencial — um marco do setor, que sempre teve um alto índice de compras offline —, a Americanas também notou que uma parte considerável dos brasileiros têm a intenção de comprar de maneira híbrida.

“Com o início da pandemia e do isolamento social, muito próximos da Páscoa de 2020, uma venda que era majoritariamente feita nas lojas físicas, precisou ser incorporada no digital. O grande desafio era garantir a qualidade dos produtos e a entrega rápida”, complementa Oliveira.

Leia mais: Porque o phygital é o modelo de varejo vencedor?

Segundo o estudo, esse recurso de compra híbrida vem em uma crescente inclusive maior do que as compras exclusivamente online — que compreende apenas 5% dos entrevistados.

“A expectativa é que a Páscoa tenha uma representatividade de venda de 25% dentro das vendas totais de O2O (online to offline) da Americanas deste ano. Graças a nossa estrutura logística, capilaridade das lojas por todo o Brasil e avanço desses serviços, conseguimos trazer a Páscoa para o digital”, acrescenta a executiva.

Comportamento do consumidor na Páscoa de 2022

A pesquisa destaca, ainda, que a maior parte dos brasileiros (55%) pretendem gastar entre 30 e 70 reais nas compras da Páscoa, sendo um valor acima desse uma realidade para 32% dos entrevistados. 13% destacaram que pretendem gastar até, no máximo, 30 reais.

Vale destacar que 42% dos consultados querem investir exatamente a mesma quantia gasta em 2021. 37% pretendem investir menos esse ano e apenas 21% afirmaram que pretendem gastar mais.

Isso se reflete também no comportamento phygital, que consiste tanto em comprar no e-commerce e retirar na loja física, quanto apenas pesquisar valores no comércio eletrônico e efetuar o resto da jornada na unidade presencial.

Leia mais: Quais são as tendências de consumo para a Páscoa de 2021?

“A Americanas fará uma Páscoa ainda mais multicanal, com comodidade e conveniência. A aposta da marca na entrega rápida, por meio das iniciativas O2O, proporciona uma experiência de compra que une o melhor dos ambientes online e off-line. O consumidor pode comprar e receber como e onde quiser, com a possibilidade de entrega rápida. Os pedidos podem ser realizados pelo app ou site, com entrega rápida ou retirada na loja, por exemplo”, finaliza a executiva.


+ Notícias

Focada no e-commerce, Mondelez tem melhor Páscoa dos últimos 10 anos

Varejo se prepara para a Páscoa e aposta em novas estratégias para vencer a crise econômica 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS