TEMA: "VOCÊ NEM IMAGINA DO QUE WHATSAPP É CAPAZ:
APPS DE MENSAGENS E A VISÃO ÚNICA DO CLIENTE"



Marketing e carreira na visão de Thaís Azevedo, do Zé Delivery

Thaís Azevedo fala sobre o atual papel do CMO e as qualidades e aprendizados que formaram sua personalidade e carreira

Dando sequência a série Perfis Originais CM, que revela um pouco mais sobre a carreira e a personalidade de diversas pessoas públicas, conversamos agora com Thaís Azevedo, CMO do Zé Delivery. A executiva tem mais de 14 anos de experiência em áreas relacionadas ao Marketing e o trabalho em diferentes tipos de negócios e empresas — desde bens e consumo, tecnologia e varejo a moda — fez com que ela ampliasse ainda mais esse conhecimento.

Hoje, Thaís é Chief Marketing Officer (CMO) na empresa Zé Delivery, onde é responsável pelas verticais Brand Marketing, Growth e Customer Experience (CX). Além disso, lidera uma equipe de mais de setenta pessoas e acredita que a empatia é uma das melhores qualidades para se tornar um profissional de sucesso. Como consumidora, Thaís, prefere a experiência de compra digital. “Sempre fui muito digital. Prefiro a experiência digital do que ir em shoppings, mercados etc.”, frisa.

Nesse comportamento, Thaís percebe que a tecnologia veio para facilitar a vida do consumidor. “Os apps facilitam demais a nossa vida e realmente nos fazem economizar nosso tempo. Eu compro tudo pelo celular. De saco de lixo a decoração para minha casa, cama, roupas e, claro, cerveja gelada no ”, revela.

A CMO é mãe e, atualmente, este é o seu “maior hobbie”. “Tenho uma filha de 1,5 anos e, quando não estou trabalhando, todo meu tempo é dedicado a ela”, conta. Por outro lado, quando sua filha lhe dá uma folga, ela adora explorar novos lugares para uma escapada de São Paulo. “Procurar Airbnbs virou um hobbie da nossa família. Sempre que podemos, alugamos uma casa e passamos dias em meio a natureza”, diz.

Em meio as atividades profissionais e ser mãe, Thaís também encontra tempo para boas leituras. “Um livro que li recentemente e que acabou virando um exercício diário é ‘Empatia Assertiva”, da Kim Scott’, indica. “Eu acredito demais que um bom líder não precisa ser aquele que agrada a todos em todos os momentos e esse livro mostra como um líder pode ser focado em resultados e ainda inspirar o time”, completa.

Abaixo, você conhece uma pouco mais o lado profissional de Thaís Azevedo, que revela qualidades e aprendizados que marcaram sua carreira até os dias de hoje.

5 perguntas sobre marketing e carreira para Thaís Azevedo, CMO do Zé Delivery

CM – Como você analisa o papel de um CMO hoje no mercado brasileiro?

Thaís Azevedo – O papel do CMO hoje vai muito além da gestão da reputação da marca e da habilidade de liderar campanhas icônicas.

Nosso papel tem se tornado cada vez mais estratégico, de liderança, governança e responsabilidade pelos resultados da empresa. Por isso, são cada vez mais necessárias habilidades como análise de dados, mentalidade de crescimento e mensuração de impactos no negócio.

CM – Como é criar um conceito criativo hoje (impactante e de resultado) num mundo tão digitalizado e bombardeado de informações?

Na minha opinião, um bom conceito criativo precisa sempre estar apoiado em três pilares: Insight verdadeiro (pode ser uma dor do seu cliente, uma oportunidade, um trend atual que as pessoas estejam engajadas); Promessa de produto ou marca que seja percebida e valorizada pelo consumidor (quanto mais tangível sua promessa, melhor); Execução criativa, que provoque emoções e reações genuínas (quanto maior a identificação, mais poderoso).

CM – O que é inovação para você?

Thaís Azevedo – Eu considero inovação quando fazemos algo que dá aquele frio na barriga, aquela incerteza do que está por vir depois de colocar uma ação, uma nova campanha, uma ideia na rua.

CM – Que ensinamento profissional te marcou e você ainda carrega consigo?

Thaís Azevedo – Os grandes aprendizados da minha carreira são mais ligados à gestão de pessoas, o que eu considero a base de qualquer empresa de alta performance.

Pode parecer óbvio e simples, mas, meu grande aprendizado veio dos meus pais quando comecei a trabalhar. Eles reforçaram muitas vezes que todos somos iguais. Que, portanto, eu deveria tratar igual a pessoa que limpava as mesas no escritório e o presidente da empresa.

Todos temos dias difíceis, temos ambições, temos dificuldades… por isso nunca parei o que estava fazendo porque “o presidente pediu”. Se estivesse fazendo algo que fosse mais importante para o negócio, ou para outras pessoas em minha volta, essa é e sempre será a minha prioridade.

CM – Cite uma qualidade que julgue como diferencial hoje no mercado de trabalho?

Thaís Azevedo – Com certeza a empatia. Essa qualidade não só promove um ambiente de trabalho mais acolhedor e humano, mas também garante que sua estratégia de marca seja Consumer Centric desde o seu nascimento.

Se colocar no lugar do outro é difícil com o nível de pressão e agilidade que vivemos hoje, mas é essencial se você almeja criar uma conexão emocional genuína com seus consumidores e clientes.


+ Notícias

O fim da Etna e a narrativa digital que determina o novo varejo
5 perguntas sobre consumo e experiência digital para Fabio Avellar, da Vivo




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS