TEMA: "VOCÊ NEM IMAGINA DO QUE WHATSAPP É CAPAZ:
APPS DE MENSAGENS E A VISÃO ÚNICA DO CLIENTE"



Tendências da Inteligência Artificial nos negócios e na sociedade

Vinte anos atrás a Inteligência Artificial (IA) era coisa de filme. Agora, ela não só é parte de nossas vidas, mas seu desenvolvimento figura entre as principais tendências da sociedade do futuro

Foto: Pexels

Você se lembra qua do foi que ouviu pela primeira vez  algo sobre Inteligência Artificial (IA)? Em 2001, “A.I.: Inteligência Artificial”, foi lançado nos cinemas de todo o mundo. Na trama de Steven Spielberg, a sociedade de um futuro não tão distante desenvolve máquinas inteligentes para servir os humanos. Dentre elas, David, o primeiro menino-robô capaz de ter sentimentos reais por uma família.

Hoje, 21 anos depois, a sociedade não se tornou tão tecnológica como no cinema. Não temos carros voadores – ainda –, nem robôs que passam décadas à procura de suas mães humanas. Porém, é inegável que desenvolvemos muito a inteligência artificial, a ponto de ela já fazer parte de nossas vidas, como é o caso das assistentes virtuais e outras tecnologias como a IoT.

SXSW 2022: a inteligência artificial discutida em sociedade

Apesar de a tecnologia ter avançado em 10 anos mais do que nas décadas anteriores, podemos esperar que continue indo além. Nesse sentido, questões de “como isso vai acontecer?” e “até onde pode chegar?” vêm sendo discutidas em pesquisas e nos principais eventos da área.

Um exemplo é o SXSWSouth by Southwest –, um festival de inovação e cultura que acontece em Austin, Texas, desde 1987. Em sua edição de 2022, realizada de 11 a 20 de março, entre temas como bitcoin e metaverso, a IA estava presente.

Sessões como “AI + AR Beauty Tech: Personalization & Consumer Engagement with Perfect Corp. and Shiseido” e “Under His AI: Human Consciousness and Technology” são só alguns exemplos da ampla discussão de como a inteligência artificial tem feito parte de nossas vidas e vai fazer no futuro. Aliás, esse tema é tão importante que empresas, pesquisadores e comunicadores acompanham suas tendências para saber como atuar diante de tantas mudanças.

Leia mais: Inteligência artificial: a dualidade da evolução tecnológica e do poder sobre o consumidor

As principais tendências em IA pelo FTI

Falando em novas possibilidades da IA, um dos relatórios mais importantes para identificar como a inteligência artificial tem se desenvolvido é o Tech Trends, do Future Today Institute; empresa criada em 2006 que é líder mundial em consultoria e estudos sobre tecnologia. Na 15ª edição, de 2022, a pesquisa aborda o que podemos esperar para o futuro tecnológico da sociedade, em campos como:

● criatividade;
● talento;
● pesquisa;
● governo;
● negócios.

Em cada categoria, diversas possibilidades são discutidas, mas algumas podem ser destacadas, por já acontecerem ou representarem grandes revoluções em tudo o que já conhecemos.

Melhorias no machine learning

Softwares abertos, com pouco ou nenhum código, já são usados por empresas que procuram agilidade e descomplicação em seus processos. Além disso, esses mesmos recursos têm sido usados para melhorar o machine learning, que pode ser aplicado em diferentes contextos do dia a dia, como as assistentes virtuais que aprendem sobre os hábitos das pessoas.

Detecção de emoções

Por ondas de rádio, uma nova tecnologia de rede neural é capaz de usar a inteligência artificial para detectar mudanças cardíacas. Com isso, ela pode prever o estado emocional de uma pessoa, mediante sua reação a um fato. Nesse caso, sua aplicação pode ser usada tanto na medicina, focada no bem-estar, como em aplicações militares e até entrevistas de emprego.

Criação de conteúdos e IA

A inteligência artificial já conseguiu criar textos de forma automática. Embora esses conteúdos sigam padrões estatísticos e não contem com a variação linguística usada pelos humanos, eles poderiam ser confundidos com textos reais. Neste caso, o maior problema dessa novidade é a facilidade em criar fake news e até mesmo falsificar documentos oficiais. Aliás, algo que poderia ser detectado pela mesma inteligência.

Da mesma maneira, também surgiram os conteúdos deep fake, que por meio de IA, são criados a partir da recombinação de fotos e vídeos. É o mesmo que as antigas “montagens” que eram feitas com softwares de edição de imagens. Contudo, agora é possível usar aplicativos que garantem resultados cada vez melhores e mais rápidos, sem esforço humano.

Assim, as pessoas podem se divertir e até criar versões mais velhas de si mesmas. Porém, a principal questão é que problemas com privacidade, identidade e notícias falsas podem ser comuns no futuro. Por exemplo, mesmo no caso de uma pessoa pública, como se aplicariam os direitos de imagem, para que seu rosto e corpo não sejam manipulados em publicações falsas? Ou ainda, como se impediria o uso livre de imagens pessoais a nível mundial, especialmente daquelas já postadas em redes sociais?

Leia mais: Inteligência Artificial: mais processamento, menos ética?

Fabricação de medicamentos

Outra possibilidade da inteligência artificial (IA) é que testes já vêm sendo feitos em medicamentos criados a partir do uso da tecnologia. Nesse caso, ela consegue processar dados e detectar padrões mais rápidos do que um cientista conseguiria; além de ser capaz de criar tratamentos personalizados. Entretanto, o uso de medicamentos totalmente elaborados por IA pode ser algo não tão próximo de nosso futuro imediato.

Isso porque em relação a seu uso, várias questões ainda importam, como a participação e decisão dos profissionais. Além disso, as informações usadas podem ter falhas e não ser completamente confiáveis. Por sua vez, questões de sigilo e patentes tornam mais difícil a exploração de determinadas pesquisas por diferentes laboratórios. Por fim, a desconfiança das pessoas em usar tais medicamentos também poderia ser um problema.

Reinvenção da inteligência artificial (IA)

Dentre as tendências da inteligência artificial, a que mais gera reflexões é sobre a sua própria capacidade de auto evoluir. Ou seja, a IA pode chegar a um ponto em que, baseada em padrões prévios, ela mesma identificará as necessidades e falhas que deve corrigir para ser melhor.

Nesse caso, tudo isso poderá ser aplicado em softwares que pouparão esforços humanos, tornando essa inteligência tão evoluída quanto nosso cérebro. Com isso, teoricamente podemos ter máquinas que fazem nosso trabalho e, em teorias mais receosas, nos substituir e até chegar a desenvolver reações sentimentais.

O futuro da inteligência artificial só está começando e para onde vai, ninguém pode afirmar com certeza. Contudo, tendências descobertas por relatórios como o Tech Trends, ou discutidas em eventos como o SXSW 2022, mostram os rumos que a tecnologia tem tomado para trazer não só inovação, mas um novo mundo à sociedade.

Por Mariana Teodoro.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente  


+ Notícias

Como o setor de saúde está se preparando para o metaverso? 

CX precisa conversar com a necessidade do cliente, define Serasa 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS