O que importa para a Geração Z quando o assunto é trabalho?

Estudo revela expectativas profissionais, preferências e hábitos de trabalho surpreendentes da geração Z; confira!

A geração Z continua a quebrar paradigmas e impulsionar tendências de mercado. Recentemente um estudo da Zety BR, plataforma online de aconselhamento de carreira e currículos, revelou algumas características desse grupo no que diz respeito a suas prioridades no trabalho e carreira. Fizemos aqui um compilado com os destaques do estudo.

Trabalho e propósito

Para aqueles da Geração Z que já trabalham, a satisfação com seus empregos está em 89%, segundo o estudo. Considerando que os seus empregos causam “impacto na sociedade” 83% disseram sim. Dado interessante do estudo é que, assim como a geração Y, a maioria dos membros da Geração Z quer “um emprego que tenha um propósito que vá além de simplesmente pagar as contas”.

Carreira e novas experiências

A Geração Z  é voraz por novas experiências na carreira. Perguntados sobre por quanto tempo eles esperam permanecer empregados por seu empregador atual, 40% disseram dois anos. Quatro anos ou mais, 20%. Três anos, 19%. Um ano, 15% e menos de um ano, 6%.

O que pode levar os Zoomers a buscar novas oportunidades

  • Fraco equilíbrio trabalho-vida pessoal: 50%
  • Ambiente de trabalho tóxico: 47%
  • Falta de oportunidades de desenvolvimento profissional: 43%
  • Incapacidade de progredir na empresa: 43%
  • Trabalhar horas extras regularmente: 41%.

Dado interessante sobre a personalidade dessa geração é sobre a pergunta se eles mudariam de emprego por causa de um conflito de valores com seu empregador (por exemplo: justiça racial, igualdade de gênero) a pesquisa revelou que 72% mudariam.

Preferências na busca de emprego

O estudo da Zety BR também buscou entender as preferências na busca de emprego dessa geração. Uma forma de auxiliar os empregadores a criar melhores estratégias de recrutamento com essa geração. Entre as perguntas: qualidades que tornam uma empresa atraente.

Cinco principais atrativos numa empresa para a geração Z

  • Bom pacote de benefícios: 67%
  • Valores da empresa que correspondem aos seus: 62%
  • Ter um propósito que vai além do lucro: 61%
  • Muitas oportunidades de desenvolvimento e progressão na carreira: 59%
  • Forte reputação de marca: 49 %

Benefícios que mais valorizam ao procurar um emprego

  • Horário flexível: 59%
  • Trabalho remoto: 53%
  • Salário competitivo: 50%
  • Plano de saúde robusto: 37%
  • Plano de aposentadoria: 29%

O que menos importa: carro da empresa (2%), benefícios de maternidade / paternidade (10%), programas de bem-estar (13%), associação gratuita à academia (19%) e bônus em dinheiro (26%).

O que eles valorizam nos empregadores

  • Trabalhar com treinadores e mentores: 71%
  • Acesso a cursos online: 62%
  • Trabalhar em projetos importantes: 62 %
  • Treinamento formal em sala de aula: 31%

O que a Geração Z espera de um chefe?

  • Manifesta interesse / preocupação com meu bem-estar: 54%
  • Possui fortes habilidades de coaching e pode transmitir conhecimentos: 53%
  • Define critérios de desempenho transparentes e avalia objetivamente: 48%
  • É um bom comunicador que pode ouvir e compartilhar informações: 46%
  • Oferece reconhecimento oportuno e regular: 46%
  • É um especialista na área que gerenciam: 37%
  • Pode capacitar meus colegas e a mim: 34%

Objetivos profissionais de longo prazo da Geração Z

  • Ter um bom equilíbrio entre vida pessoal e profissional: 59%
  • Ajudar a tornar o mundo um lugar melhor: 43%
  • Trabalhar para uma empresa que é uma das melhores em meu setor: 38%
  • Causar um impacto positivo na minha organização: 37%
  • Direcionar minha carreira para um campo pelo qual eu sou apaixonado: 37%

 

Z

Fonte: estudo Zety BR

Nascida para ser digital

O estudo também apontou alguns hábitos digitais da geração Z e como encaram isso no dia a dia de trabalho. 82% disseram que não se importariam em utilizar seus próprios dispositivos pessoais ou outra tecnologia para fins profissionais – Homens: (85%). Mulheres: (81%).

Verificar e-mails de trabalho após o expediente é ok para 83% dos entrevistados. Sobre o uso de mídia social no trabalho, 66% dos funcionários da Geração Z disseram navegar em redes sociais populares. No entanto, 80% acham que os empregadores devem limitar o uso da mídia social.

A visão da Geração Z sobre as ferramentas de monitoramento de funcionários

  • Algo positivo: 30%
  • Neutro: 26%
  • Positivo: 18%
  • Negativo: 15%
  • Um pouco negativo: 11%

Evidente que de cada geração tem suas diferenças, desejos e anseios em diversas áreas da vida. No mercado, as empresas que mais se destacam em produtividade, desempenho e empatia passaram a ouvir mais cada grupo de colaboradores da empresa e até mesmo caso a caso. Missão difícil, sim. Impossível, não. Com gestão e boas iniciativas é possível encontrar equilíbrio na produção e qualidade de vida. Afinal, estudos como estes da Zety BR estão aí justamente para auxiliar as empresas nessa iniciativa.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre experiência do cliente  


+ Notícias

Muito além do “cringe”, como os zoomers provocam a inovação nas empresas? 

Apenas um quinto dos Gen Z e Millenials confiam nas marcas 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS