Disruptura na área da saúde: entenda sobre os novos formatos de assistência médica

Impulsionada pela Covid-19, a disrupção dos hospitais moldam, cada vez mais, a maneira de se cuidar do bem-estar da população

Nos últimos anos, inúmeros setores da sociedade estão enfrentando diferentes mudanças em suas estruturas, sejam elas voltadas para o âmbito interno ou externo. Uma dessas transformações, que, no momento, está chamando muita atenção, é a disrupção de diversas esferas corporativas (criação de um novo produto/mercado que passa a substituir aquele que já era consolidado).

E não pense que esses modelos disruptivos abrangem apenas as áreas tecnológicas e industriais, pois eles chegaram até mesmo ao segmento da saúde, promovendo transições que dificilmente seriam imaginadas na década anterior.

Os hospitais também enfrentam a disruptividade

De forma geral, a área da saúde vem incorporando a disruptividade em diferentes esferas, com novas ideias e investimentos nos setores tecnológicos, de recursos humanos, organizacional e, é claro, no segmento de produtos e serviços.

Um desses novos serviços está relacionado diretamente com a disrupção dos hospitais, no caso, a migração do atendimento hospitalar para o ambiente domiciliar, entre outras modificações na assistência médica.

Impulsionado pelo isolamento social, fruto da pandemia de covid-19, esse tipo de suporte não para de crescer no Brasil. Segundo o estudo HealthTech Report 2020, realizado pela consultoria Distrito, as startups que oferecem os novos modelos de acompanhamento de saúde, também conhecidas como healthtechs, cresceram 118% no país entre 2018 e 2020.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

O porquê desse crescimento avassalador

Como dito anteriormente, a pandemia de covid-19 foi a grande impulsionadora de um novo formato de atendimento médico. De forma geral, o isolamento e o medo da infecção pelo vírus fizeram com que boa parte da população procurasse outros meios de assistência clínica/hospitalar. Por sua vez, as startups que já ofereciam tais ofícios passaram a investir ainda mais na facilitação e divulgação dos mesmos.

Outro motivo que tornou essas atividades disruptivas tão populares são as novas propostas tecnológicas e financeiras trazidas por elas. Além de oferecerem um suporte à distância, o que facilita a rotina de milhares de pessoas, as startups de saúde também ofertam produtos e serviços por um valor muito mais acessível do que os hospitais e clínicas tradicionais.

Startups de saúde e os serviços oferecidos

Diferente do que muitas pessoas pensam, as startups de saúde não oferecem apenas consultas à distância, mas sim diferentes tipos de atividades médicas. A seguir, conheça as instituições mais populares do país e os serviços que elas disponibilizam.

Dr. Consulta

Quando falamos sobre a disruptividade na área da saúde, é impossível não citarmos a startup Dr. Consulta. Além de disponibilizar consultas médicas de diversos segmentos (tanto presencial quanto online), a instituição também oferta a realização de exames, cirurgias, entre outros tipos de assistência hospitalar.

Por oferecer todos esses serviços de forma prática e acessível financeiramente, a startup não para de crescer. No momento, ela comporta mais de 50 unidades, que são espalhadas por algumas cidades da região sudeste do país.

Telelaudo

Outra startup que não para de crescer no país é a Telelaudo. A instituição, que oferta serviços para hospitais e clínicas particulares, tem como principal objetivo a geração de alguns laudos médicos à distância. Entre esses laudos, podemos citar a tomografia, a ressonância, os raios-x, a mamografia e a densitometria.

Além disso, a startup também oferece atividades de telecomando, que são voltadas para a manutenção e funcionamento autônomo (sem o auxílio de técnicos) de equipamentos hospitalares de mamografia e ressonância.

Meddit

A Meddit, por sua vez, é uma startup que disponibiliza uma plataforma voltada para a interação entre médico e paciente. Assim, como a Telelaudo, essa instituição também oferta seu produto somente para clínicas e hospitais particulares.

Entre as principais atividades apresentadas pela plataforma da Meddit, temos a ficha de atendimento (informações estruturadas sobre o estado clínico do paciente), a agenda inteligente (controle e automação no agendamento de consultas e procedimentos médicos), a prescrição eletrônica (elaboração e compartilhamento digital de prescrições médicas), o prontuário unificado (informações do paciente disponibilizadas em um único local e disponíveis para o compartilhamento com equipes multidisciplinares) e o MeConecte (serviço para o acesso rápido e fácil a uma rede de relacionamento hospitalar – médico, paciente, secretário, técnicos).

Portal Telemedicina

A startup Portal Telemedicina é voltada para diferentes públicos, como pacientes, médicos, clínicas e hospitais. A instituição, reconhecida e premiada nacionalmente, disponibiliza serviços de teleconsulta, geração de laudos à distância e treinamentos para todos os procedimentos que envolvem a telemedicina.

Além disso, no formato de produtos, a startup oferta uma plataforma especializada em telediagnóstico e também alguns equipamentos médicos, como Acuidade Visual, Eletrocardiógrafo, Eletroencefalógrafo, e Espirômetro. Lembrando que esses itens são voltados apenas para hospitais e clínicas.

Docway

A Docway é uma startup que tem como ponto principal a “uberização” da medicina. No caso, a empresa disponibiliza atendimento médico presencial de diversas especialidades no conforto do lar. A instituição também permite que o paciente opte por receber a assistência hospitalar via vídeo ou áudio.

Vitta

A startup Vitta, considerada o primeiro hospital digital do país, oferece serviços voltados para o atendimento médico online, como o acesso a teleconsultas, triagem virtual e agendamento de exames. Tudo isso 24 horas por dia e 7 dias por semana.

Além desses ofícios citados, a instituição também disponibiliza subsídios para medicamentos genéricos em 90% e descontos de 50% em medicamentos de marcas.

Labi

Por último, mas não menos importante, a Labi é uma startup que disponibiliza vacinação e a realização de exames e testes laboratoriais no conforto do lar. A instituição também oferta diferentes tipos de check-ups a preços acessíveis.

Benefícios da disruptividade na área da saúde

Como apresentado no início do texto, o valor acessível e as tecnologias remotas fizeram com que os novos modelos de saúde caíssem nas graças da população.

Contudo, essa disruptividade, que tem como principal foco a criação de startups médicas e laboratoriais, ainda oferece outras inúmeras vantagens, como uma melhora no atendimento (consulta, triagem e realização de exames), rapidez na entrega de resultados clínicos e no agendamento de exames e consultas, além de tecnologias que permitem um monitoramento integral dos pacientes, o que auxilia e, muito, no tratamento de diversas enfermidades.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+ Notícias

Digital twins: como essa tecnologia disruptiva pode ajudar o mercado

Saúde do corpo e mente x saúde dos dados: os impactos da telemedicina 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS