TEMA: "VOCÊ NEM IMAGINA DO QUE WHATSAPP É CAPAZ:
APPS DE MENSAGENS E A VISÃO ÚNICA DO CLIENTE"



Metaverso: um desafio chamado óculos de realidade virtual

Um estudo feito por uma universidade na Alemanha mostra que, apesar dos altos investimentos, óculos de realidade virtual ainda causam desconfortos para os seres humanos. Entenda

Crédito: Unsplash

Apesar dos bilionários investimentos no aprimoramento de óculos de realidade virtual feitos por empresas como Meta e Microsoft, os dispositivos ainda causam alguns desconfortos para o ser humano, segundo revelou um recente estudo feito na Coburg University, na Alemanha, e em parceria com outras instituições de ensino. Os dispositivos de VR representam a porta de entrada de diversos metaversos.

Para o experimento, descrito em um artigo intitulado “Quantifying The Effects of Working VR for One Week”, os pesquisadores queriam entender os efeitos de trabalhar em VR por longos períodos. Depois, eles comparam com as atividades exercidas no ambiente físico.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente  

Eles pediram a 18 voluntários, todos funcionários da universidade ou pesquisadores, que passassem uma semana inteira de trabalho de cinco dias em um escritório de realidade virtual recriado. Eram 8 horas por dia, com 45 minutos de intervalo para o almoço. Depois, eles passaram o mesmo tempo em um ambiente de trabalho do mundo real.

Dois dos participantes desistiram em poucas horas, reclamando de náusea, ansiedade e enxaquecas, causadas em parte pelo peso do fone de ouvido Oculus Quest 2. A náusea é um efeito colateral comum da realidade virtual.

O restante durou a semana, mas muitos se queixaram do trabalho no metaverso. Comparado ao ambiente de trabalho físico, os participantes relataram, em média, um aumento de 42% em seus níveis de frustração e 48% de aumento no cansaço visual.

Eles também relataram sentir-se mais ansiosos, em quase um quinto, e no geral sofreram uma queda de 20% no bem-estar entre a semana passada virtualmente em comparação com o ambiente físico.

Os participantes também notaram sentir-se menos produtivos, por exemplo, destacando que era difícil fazer anotações físicas durante a RV, por exemplo. Eles observaram que isso poderia contemplar o trabalho em realidade virtual de alguma forma no futuro.

Os pesquisadores observam que muitos dos problemas podem desaparecer com melhorias na tecnologia e à medida que as pessoas se acostumam a usar a tecnologia – a gravidade das tensões oculares também parece diminuir à medida que a semana avança.

Eles também observam que os resultados do estudo relativamente pequeno dependem da experiência subjetiva de cada participante individual.

“No geral, este estudo ajuda a lançar as bases para pesquisas subsequentes, destacando as deficiências atuais e identificando oportunidades para melhorar a experiência de trabalhar em VR”, concluiu os pesquisadores da Universidade de Coburg na Alemanha, Universidade de Cambridge, Reino Unido, Universidade de Primorska, Eslovênia e Microsoft.

“Esperamos que este trabalho estimule mais pesquisas investigando o trabalho produtivo de longo prazo em espaços em VR”.

Da New Scientist


+ Notícias

Metaverso corporativo e o futuro do trabalho remoto

Como o metaverso vai ajudar no desenvolvimento dos colaboradores nos próximos anos? 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS