Não é só salário: 37% da Geração Z busca aprendizado no trabalho

Mesmo empregados jovens já se candidataram a uma vaga de emprego em outra companhia; descubra este e outros motivos num estudo sobre emprego realizado com a Geração Z

Tempo de leitura: 2 minutos

28 de junho de 2022

Foto: canva

Um bom salário é capaz de segurar a geração Z numa empresa? Segundo a pesquisa FEEx – FIA Employee Experience 2021 –, com a Geração Z no mercado de trabalho (17 a 22 anos), 37% dos participantes visam oportunidades de aprendizado, enquanto apenas 14% valorizam mais remuneração e benefícios.

Em contrapartida, o estudo também mostra que essa geração tem a tendência de deixar as empresas atuais em busca de oportunidades melhores: 8% dos jovens entrevistados já se candidataram a uma vaga de emprego em outra empresa, sendo um índice 33% maior do que os outros grupos etários.

Leia mais: O que importa para a Geração Z quando o assunto é trabalho?

Para nativos digitais a carreira é importante?

A pesquisa, realizada em 2021, contou com a participação de 290 empresas e mais de 180 mil participantes. O estudo avaliou as características profissionais desta nova geração, e constatou que a Geração Z é mais responsável por seu desenvolvimento e carreira, à medida que entende os critérios para promoções.

Dessa forma, ela busca conhecimentos com seus gestores e até fora da empresa, compreendendo que a avaliação de desempenho recebida contribui para o seu crescimento.

“O mais marcante dessa geração é a sua relação com a tecnologia e com o meio digital, considerando que essas pessoas vivenciaram, desde muito jovens, o momento de maior expansão tecnológica proporcionada pela popularização da internet. São também chamados de nativos digitais, conhecidos por serem cidadãos do mundo, além de terem uma forte responsabilidade social e ambiental”, comenta Lina Nakata, estudiosa da FIA.

Busca constante move Geração Z

Outro ponto que chama atenção é que a Geração Z tem uma chance de saída mais rápida da empresa. Enquanto, no total de funcionários pesquisados, 6% buscam uma saída voluntária mais imediata (em até 1 ano), isso acontece para 11% do total daqueles que têm até 22 anos de idade.

Além disso, enquanto 39% dos participantes querem ficar na empresa até se aposentar, por gostarem do seu trabalho atual, apenas 23% da Geração Z tem essa mesma expectativa.

Por fim, a pesquisa ainda questionou se os entrevistados estavam buscando novas oportunidades enquanto estavam trabalhando – 3% afirmaram na ocasião que participavam de um processo seletivo em outra organização.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente 


+ Notícias

Sua marca conversa com o público geek, o mais consumista do Brasil? 

Custo mental da maternidade é alto e gera sintomas semelhantes à síndrome de burnout 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS