Profissões do futuro: confira as 10 áreas mais promissoras no setor tecnológico

Com altos salários e uma supervalorização no Brasil, setor tecnológico vira berço para profissões do futuro e promete revolucionar o mercado de trabalho

Tempo de leitura: 4 minutos

6 de julho de 2022

Foto: Shutterstock

O que vem a sua mente quando o assunto é “profissões do futuro”? Se você respondeu algo relacionado a área de tecnologia, saiba que está no caminho certo. Este segmento vem crescendo ano a ano e, mesmo em meio a pandemia, sofreu uma alta surpreendente no quesito contratações e se tornou um dos ramos mais visados atualmente.

Segundo uma estimativa feita pela Brasscom (Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação), entre os anos de 2019 a 2024 o Brasil necessitará de aproximadamente 420 mil novos especialistas no setor de tecnologia, o que corrobora para a confirmação dos dados divulgados no último ano pela Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) em conjunto com a Neoway.

Isso porque, segundo o estudo realizado por estas instituições, foram fundadas 85.000 novas empresas de tecnologia somente em 2020, o que equivale a um aumento de 25,1% se comparado ao ano anterior.

Ainda segundo a pesquisa, no primeiro ano de pandemia este segmento obteve um faturamento de 426,9 bilhões de reais se somadas as rendas dos mais de 420 mil negócios contabilizados naquele período, o que equivale a quase 6% do PIB nacional.

Muita coisa, né? O alto desempenho da área desde o início da crise sanitária pode estar atrelado a emergência mundial em adaptar diferentes negócios para o meio digital, por conta do isolamento social e das medidas de restrição.

Com tamanha importância para o universo globalizado, listamos as 10 profissões do futuro que estão intrinsecamente associadas ao ambiente tecnológico e que prometem guiar os próximos passos do universo corporativo com base em dois estudos, um elaborado pela Universidade Anhanguera e o outro produzido e divulgado pelo Fórum Econômico Mundial de Davos através de um relatório chamado Jobs of Tomorrow: Mapping Opportunity in the New Economy.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

As 10 profissões do futuro no setor tecnológico

1. Analista de Big Data

Responsável por analisar, de forma quanti e qualitativa, os dados disponibilizados pela empresa, o analista de Big Data tem a missão de auxiliar na tomada de decisões importantes, já que transforma dados desconexos e confusos em informações valiosas para o sucesso do negócio. Vale lembrar que o analista de dados é graduado em sistemas de informação ou informática e tem a capacidade de produzir consultas de bancos de dados com tecnologias baseadas em SQL.

2. Cientista de dados

Relativamente nova no mercado, a profissão de cientista de dados é voltada para a coleta, o gerenciamento e a interpretação de dados. Tal atividade, a propósito, exige um amplo conhecimento em setores como o de inteligência artificial, estatística e programação e é essencial para o desenvolvimento de redes sociais, aplicativos e campanhas publicitárias, uma vez que possibilita a investigação das rotinas dos clientes e, consequentemente, o planejamento de estratégias para o negócio.

3. Analista de Machine Learning

Ensinar as máquinas a pensarem como humanos: essa é a função do analista de Machine Learning. Apesar de parecer cena de filme futurista, com o avanço da inteligência artificial, tal trabalho vem sendo cada vez mais requisitado por gigantes como a Netflix, que necessitam de profissionais que criem cálculos para simular a tomada de decisões da mente humana. É assim que ocorre a magia de recebermos uma indicação de série que nunca vimos mas que tem tudo a ver com nossas preferências!

Conheça o Mundo do CX

4. Especialista de telemedicina

Por conta da pandemia, a tecnologia tem se destacado muito na área da saúde e promovido verdadeiras revoluções neste setor. Não é à toa que despontou, com força total, uma nova profissão que unifica os dois campos do saber: o especialista de telemedicina. Responsável por monitorar, de forma virtual, os pacientes, este profissional se vale da inteligência artificial para realizar diversos procedimentos, como consultas, diagnósticos e até mesmo cirurgias, através de um robô manipulado por médicos habilitados.

5. Advogado 4.0

Agora, com o avanço da tecnologia e a popularização da internet, há uma série de novos crimes no ambiente online que não são completamente discutidos pela legislação e demandam a atuação de profissionais dedicados a esta nova jurisdição: o advogado 4.0, que além da formação tradicional, se especializam na área tecnológica e auxiliam na formulação de leis mais amplas e seguras.

6. Desenvolvedor em JavaScript

Como o próprio nome diz, este profissional desenvolve e implanta sistemas em JavaScript, uma conhecida linguagem de programação que possui suporte em todas as páginas e navegadores da web e é usada com frequência para a elaboração de sites e portais para empresas.

7. Designer de experiência do usuário

A experiência do usuário nunca foi tão valorizada como agora, já que a digitalização dos negócios e o aumento da concorrência tem obrigado as empresas a investirem não só na qualidade dos produtos, como também nas experiências que tais mercadorias/serviços trazem. Por isso, muitas marcas têm apostado na contratação do designer de UX, responsável por analisar os aplicativos e sites desenvolvidos pelas empresas e, logo em seguida, apontar melhorias que facilitem o acesso e a compreensão do público-alvo.

8. Storyteller

Com o avanço do metaverso e a fusão do mundo físico com o digital, há o surgimento de um novo profissional que pode atuar neste campo, o storyteller. Apto a produzir roteiros de entretenimento que emocionam e atraem as pessoas para este novo universo, este profissional promove experiências imersivas e ajuda na popularização das marcas na web 4.0.

Leia mais: Web 3.0: ameaça ou aliada? Você está preparado para as mudanças que estão por vir?

9. Designer gráfico

Ainda falando sobre o metaverso, o designer gráfico tem tudo para aumentar o seu campo de atuação e chegar nos ambientes imersivos. Isso porque as esferas que conectam os dois mundos exigem a elaboração de interfaces gráficas criativas e realistas que auxiliem na experiência dos usuários.

10. Data Protection Officer (DPO)

Por fim, chega-se à última profissão do futuro da lista, também conhecida como Data Protection Officer. Focado na implementação e na cibersegurança da empresa, o DPO se pauta na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) para manter seguras as informações sigilosas da marca e de seus clientes.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+ Notícias

Tecnologias disruptivas e descentralização marcam futuro dos serviços financeiros

Tecnologia no recrutamento e seleção: como os bots têm otimizado os processos 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS