Jornada de consumo e o ressarcimento de dinheiro: não gostei, e agora?

Não ficou satisfeito com uma compra? Saiba tudo sobre o direito de ressarcimento de dinheiro, quando você pode solicitar, como é feita a devolução e muito mais

Tempo de leitura: 5 minutos

14 de julho de 2022

Foto: Pexels

Na jornada de consumo, o ressarcimento de dinheiro é uma etapa muitas vezes complexa para o consumidor. E estar atento às irregularidades e saber quais são seus direitos é fundamental para uma experiência positiva.

Mas, como saber exatamente quando o ressarcimento de dinheiro pode ser solicitado? O ressarcimento de dinheiro é um direito assegurado ao consumidor diante de algumas situações.

Por isso, é importante que os consumidores saibam quando podem solicitar o reembolso e fazer valer seus direitos após passar por algum problema de consumo. Abaixo você confere os principais tópicos desse assunto.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Você sabe o que é ressarcimento de valores?

Um dos direitos previstos pelo CDC (Código de Defesa do Consumidor) é o de ressarcimento de valores diante de algumas situações. Isso significa que o consumidor pode receber de volta o dinheiro pago por um produto ou serviço quando há um problema de consumo, como produto com defeito, descumprimento da oferta, entre outros.

Todas essas situações são previstas pelo CDC, que é o guia com todas as regras sobre as relações de consumo. Através desse código, o consumidor pode se orientar sobre seus direitos e reivindicá-los quando houver irregularidades.

O que é política de reembolso das empresas?

A política de reembolso é um regime de procedimentos adotado pelas empresas para a devolução de valores decorrentes de um pagamento que deve ser restituído ao consumidor.

O documento deve ter informações como prazo para reembolso, meio em que ocorrerá (que poderá ser débito em conta, estorno no cartão, dentre outros) e se haverá algum tipo de penalidade para o consumidor, como cobrança de multas pelo cancelamento do contrato.

A política de reembolso varia entre as empresas. De toda forma, o procedimento adotado deve estar de acordo com os direitos do consumidor, em especial aqueles previstos no Código de Defesa do Consumidor.

Conheça o Mundo do CX

Consumo e os tipos de ressarcimento

O mais importante sobre o ressarcimento de valores é saber em quais situações você pode exigir seu dinheiro de volta quando não estiver satisfeito com uma compra ou contratação de serviço.

Exemplos de quando você pode solicitar o ressarcimento de valores:

Desistência de uma compra

A desistência de uma compra é um direito do consumidor e é uma das situações em que você pode solicitar o ressarcimento de valores. Mas preste muita atenção, nem toda desistência de compra resulta em ressarcimento.

Há um prazo de sete dias contados a partir da chegada do produto comprado online para reivindicar desistência de uma compra

O direito ao ressarcimento nessa situação se aplica às compras realizadas fora da loja física, ou seja, pela internet ou por telefone. Quando o consumidor adquire um produto sem vê-lo presencialmente, ele tem o direito de desistir da sua compra e receber os valores de volta. Mas há um prazo de sete dias contados a partir da chegada do produto para reivindicar esse direito.

Compras em loja física, o fornecedor não é obrigado a devolver o dinheiro em caso de desistência, segundo o CDC

No caso de compras realizadas em loja física, o fornecedor não é obrigado a devolver o dinheiro do consumidor em caso de desistência de compra, pois o CDC entende que o cliente pôde ver ou experimentar o produto antes de finalizar a aquisição.

Por último, é importante lembrar que algumas desistências podem resultar em multa ao consumidor, assim como não possuírem ressarcimento. É importante avaliar cada caso, consultando o CDC e as normas da loja.

Produto com vício

Outra situação que o consumidor pode reivindicar o direito de ressarcimento é no caso de produto com vício. Apesar de ter uma crença comum de que a mercadoria danificada gera automaticamente o dever de ressarcimento, isso não é verdade.

O art. 18 do CDC orienta que as empresas devem realizar o reparo do produto em assistência técnica no prazo de 30 dias

Caso o item não seja reparado dentro do período (que passa a valer a partir da comunicação do vício pelo consumidor), o consumidor tem três opções: ressarcimento do valor pago; troca do produto; abatimento do valor pago na compra de outro item.

O consumidor também tem o direito de solicitar o ressarcimento de valores no caso de produto impróprio para consumo. Esse é o caso de produtos fora da validade, alterados, adulterados, falsificados, avariados, corrompidos, fraudados, deteriorados ou que podem, inclusive, apresentar um risco contra a saúde ou a vida, e que não foram notificados previamente ao consumidor.

Cobrança indevida

A cobrança indevida, que ocorre quando o fornecedor exige valores que não lhe são devidos, é outra situação em que o consumidor pode solicitar o ressarcimento de dinheiro.

De forma resumida, a cobrança indevida se caracteriza por uma cobrança que não deveria ocorrer, mas aconteceu por culpa ou negligência da empresa.

Por exemplo, cobrança de um empréstimo consignado que não foi solicitado pelo consumidor, seguros não contratados, conta de luz em débito automático com valor irregular, entre outras situações. Quando há esse problema de consumo, o consumidor tem o direito de receber o valor pago em dobro, segundo as orientações do CDC.

É importante lembrar que no caso de erro do consumidor, como quando ele paga duas vezes a mesma conta ou erra o número do boleto, isso não dá o direito de ressarcimento em dobro.

Serviço impróprio para consumo

O consumidor também tem o direito de solicitar o ressarcimento imediato de valores no caso de serviço impróprio para consumo, sendo aqueles inadequados para os fins que se esperam, ou que estão em desacordo com as normas regulamentares.

Nesses casos, o consumidor pode optar pela: reexecução do serviço, sem cobranças a mais; reembolso imediato do valor pago; ou o abatimento proporcional do preço pago.

Descumprimento da oferta

O descumprimento da oferta é outra situação em que o consumidor tem o direito ao ressarcimento de valores.
Essa situação ocorre quando o cliente recebe um produto com características diferentes das divulgadas pela publicidade ou quando o consumidor recebe outro item no lugar daquele que foi solicitado.

Para a resolução dessa situação, o consumidor pode aceitar outro produto ou prestação de serviço com qualidade e valor equivalentes, ou pode solicitar o ressarcimento de valores.

Leia mais: Como é o comportamento de consumo online nas favelas?

Como devo receber o dinheiro reembolsado?

Não basta saber quais são as situações em que você pode ter o dinheiro devolvido após problemas de consumo, é preciso saber também quais são as regras para a devolução desse valor e em quanto tempo o procedimento deve ocorrer.

Bom, o CDC determina que o ressarcimento deve acontecer pelo mesmo meio do pagamento. Alguns exemplos são: cartão de crédito, dinheiro em espécie, boleto bancário e transferência bancária.

E sobre o tempo que esse processo pode levar? Não existe um prazo pré-definido pelo CDC para que ocorra a devolução dos valores. No entanto, o consumidor pode se basear no direito à informação e exigir que a empresa informe um prazo para que o ressarcimento ocorra.

Estorno: quando o consumidor tem direito?

Também é importante explicar alguns aspectos sobre o procedimento de estorno, que é a modalidade de devolução realizada em cartões de crédito e que muitas vezes é confusa para o consumidor.

Nesse tipo de ressarcimento, o consumidor recebe o estorno da quantia paga na forma de crédito no cartão, que é utilizado para abater o valor da próxima fatura. Lembrando que esse processo também depende da administradora do cartão de crédito e, em algumas vezes, pode ser concluído em mais de um mês.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das notícias da Consumidor Moderno  


+ Notícias

Buscas na Internet são importantes para entender o consumidor do futuro

O atendimento se traduz na experiência ou é ela quem o cria e alimenta? 

 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS