E-commerce eleva venda de bebidas para Dia dos Pais

Setor quer bater novos recordes no Dia dos Pais investindo em e-commerce e marketplace, e dá dicas de como agregar valor à experiência do consumidor na data

Tempo de leitura: 3 minutos

3 de agosto de 2022

Foto: Pexels

O comércio está otimista para o Dia dos Pais. A data é a segunda mais importante do semestre para o varejo. Por isso tem tanta expectativa de crescimento nas vendas em relação ao ano passado. O faturamento do e-commerce em 2021 passou dos R$ 6,2 bilhões. Um crescimento de quase 16% em relação ao ano anterior, segundo levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Para 2022, pelo menos 69% pretendem presentear os pais.

Valorização da celebração também no Dia dos Pais

O segmento de vestuário continua a liderar a intenção de compra para o Dia dos Pais, seguida por acessórios, perfumaria e beleza. Mas algumas opções que fogem dessas tradicionais opções têm ganhado espaço, como bebidas.

O setor teve em 2021 crescimento de aumento de 107% em vendas no e-commerce, de acordo com dados da NielsenIQ|Ebit. Uma das representantes desse segmento que decidiu investir nas vendas online para ampliar seu público é a Moët Hennessy, detentora das marcas de vinho e destilados mais sofisticadas do mundo.

Leia Mais: Troca e reembolso definem decisão de compra para 95% dos brasileiros

“Estamos posicionados em um nicho que, muitas vezes, está relacionado com períodos sazonais ou festivos. No Brasil, por exemplo, é muito comum estourar um champagne para comemorar a virada de ano. E a ampliação do canal digital significou para nós a oportunidade de explorar mais nosso portfólio enquanto opções de presentes para ocasiões especiais, como o Dia dos Pais, por representar um espaço de extensão de experiência e, consequentemente, de impulsionamento para a conversão”, explicou André Tomaspolsky, E-business e E-retail Manager da Moët Hennessy Brasil.

Levar a experiência física para o online

Segundo o executivo, uma das regras de ouro para a estratégia bem-sucedida é entender como integrar disponibilidade de produto, merchandising e marketing nos meios offline e online para atingir tanto o público consumidor e influenciador – como os próprios pais – quanto quem presenteia.

Em 2021, a companhia lançou uma estratégia para o Dia dos Pais de trabalhar a comunicação online e o e-commerce com a personalização de kits exclusivos que remetessem à experiência de consumo. Por causa do bom desempenho, em 2022 a empresa decidiu repetir a dose, com a oferta de kits de experiência com dicas de harmonização e de drinks preparados com whisky, por exemplo.

Assine nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Para facilitar a experiência de compra online este ano foi implementado o recurso de Locate Store. A ferramenta de localização da loja mais próxima conveniente para o cliente facilita sua decisão de compra. Ela está diretamente focada na conversão, ao orientar o consumidor para lojas e parceiros estratégicos, com o objetivo de entregar a melhor experiência do cliente.

Com uma experiência mais fluida e mobilidade para o consumidor decidir quando e onde deseja presentear, a expectativa da Moët Hennessy é que esse investimento e a estratégia de experiência para a data ajudem a incrementar em até 15% as vendas no Dia dos Pais de 2022.

Para André Santa, head de Novos Negócios e Marketing para a América Latina da Intellibrand, que implementou a solução, “esse número é reflexo não apenas desse recurso em si, mas sim de todo o entendimento que a empresa teve sobre sua operação no canal online – desde as diferenças para o varejo físico até os pontos de integração.

Leia Mais: 10 dicas para vender mais pelo WhatsApp

Estratégias para se destacar no e-commerce

Para as marcas que querem melhorar a performance no Dia dos Pais, ainda dá tempo. Os dois especialistas listaram alguns pontos essenciais que funcionam para turbinar as vendas no e-commerce e offline neste período. Confira a seguir:

Seja omnichannel e esteja onde o cliente estiver

A pandemia acelerou a necessidade de digitalização dos negócios, e com ela a integração das plataformas online e offline para conquistar o cliente. Uma estratégia omnichannel se tornou uma das práticas mais bem sucedidas, ao integrar canais, como lojas físicas, e-commerces e consumidores, além de prover dados importantes para personalizar e manter essa relação com o cliente.

“QR Codes em lojas físicas e em anúncios podem gerar tráfego para uma landing page. Assim como uma landing page com o recurso de locate store pode gerar demanda para um ponto de venda offline”, pontuou o executivo da Intellibrand.

Conheça o Mundo do CX

Agregue valor para o consumidor

Campanhas promocionais focadas na distribuição de brindes ou amostras grátis, por exemplo, são bons gatilhos mentais de ação, tanto no e-commerce quanto no offline. Mas, na avaliação de Tomaspolsky, o consumidor atual valoriza mais uma experiência agradável, sem sobressaltos, do que um mimo com o qual ele não tem uma relação de desejo.

“O perfil dos compradores online é cada vez mais imediatista. Para a indústria de bebidas, negociar com os parceiros a garantia de uma entrega rápida e na temperatura ideal gera um valor percebido de benefício muitas vezes maior do que a oferta de desconto”, exemplificou o especialista da Moët Hennessy.


+ Notícias

Sustentabilidade e personalização: Gradiente lança eletroportáteis de olho em demanda pós-pandemia

O que podemos aprender com os chineses sobre a jornada do cliente?




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS