Quer mudar de carreira em 2020? Veja 5 dicas fundamentais para dar este passo

Fique de olho nas dicas abaixo e não fique ansioso para traçar novos planos profissionais. Comece pela organização

Está entre suas resoluções de Ano Novo tentar uma carreira nova? Pois muita gente aproveita a pausa das festas de Natal e Reveillón para pensar nos próximos passos da vida. E trocar de emprego, mudar de carreira, pedir demissão, abrir um negócio próprio, tudo isso costuma figurar na lista de desejos pessoais de quem está pensando em seus próximos passos.

Pensando nisso, fomos conversar com uma expert em branding pessoal e que tem chacoalhado a carreira (e a vida) de muita gente nos últimos anos. Trata-se da jornalista Bruna Fioreti, que com seu perfil do Instagram (que tem mais de 78 mil seguidores), site e coluna no Universa, do UOL, mantém uma produção de conteúdo focada em branding pessoal, principalmente para mulheres.

Bruna também possui dois cursos – o Branding Day e o Manual de Você – nos quais também aborda o assunto, ainda que de maneiras diferentes.

carreira

De olho em quem está neste movimento de mudança, perguntamos por onde começar e uma coisa é certa: “aproveite que o começo de ano desperta na gente esse sentimento de novo ciclo”, diz ela. Segue aqui o Top 5 dos primeiros passos:

DETECTE QUAL É A REAL NECESSIDADE DE MUDANÇA
“O que está realmente te incomodando no seu trabalho hoje? O primeiro passo é observar se é o emprego em si, a empresa como um todo, os colegas de trabalho, sua função atual… A partir desta maneira de detectar, dá para saber se é isso ou se é a carreira mesmo que está com problemas. É interessante levar o pensamento para a terapia, se você estiver fazendo uma, ou usar a técnica que eu chamo de ‘Caderno de Você’. Pegue um papel e escreva ali seus sentimentos à respeito, o porquê da vontade de mudar. O fato de escrever aciona o seu sistema neuro-psico-motor e te ajuda a pensar com clareza, sem ficar naquele looping mental sem conclusão. Determine, então, com mais precisão, o que de fato você quer mudar. Escolha uma delas para ser o seu teste, o rumo que você vai seguir – mesmo que ainda não tenha total certeza. Não é necessário ter 100% de convicção para começar a mudar.”


COMECE A TRABALHAR SEMANALMENTE NO PROJETO

“Agora que você detectou o que quer mudar de verdade é hora de pensar nos objetivos macro, aqueles grandes, que fazem diferença na nossa vida. Comece por pequenas metas semanais pró-mudança, porque esse movimento gera resultado, mesmo que de forma indireta. É importante separar um dia, como por exemplo o domingo, sentar e escrever ‘o que do meu plano eu vou colocar em prática essa semana?’ Comece por pequenos passos, pode ser uma leitura sobre o assunto, alguém que você vai encontrar para conversar sobre a nova carreira, qualquer ação que gere movimento. Isso gera também resultado para te impulsionar para a mudança. Se movimentar nessa direção traz o estímulo necessário.”


CORTE GASTOS, GUARDE DINHEIRO, CUIDE DAS FINANÇAS

“Não negligencie essa área. Isso pode gerar um estresse imenso se você não estiver de olho, principalmente porque uma mudança de carreira muitas vezes significa ficar um certo tempo sem receber dinheiro mensalmente. O planejamento financeiro faz com que você se sinta mais seguro para a próxima jornada. Aprenda a fazer a sua planilha de gastos e corte o que for supérfluo. Os tópicos vão se conectando a partir deste momento.”


NÃO ESPERE A “HORA CERTA” PARA MUDAR

“Não espere a condição ideal para começar o processo de transição. Muita gente pensa ‘ah, quando eu tiver essa pós, eu mudo’ ou ‘quando tudo estiver mais certo’, etc, etc. O que acontece é que empurrando para frente a decisão, a pessoa nunca se sente pronta para fazer a mudança, tem sempre algo a mais que precisa ser feito. Isso atrasa bastante o processo de transição profissional e gera frustração. Esse movimento na carreira se inicia meses antes de se oficializar. Comece o quanto antes a atuar profissionalmente, mesmo se ainda estiver estudando. Mesmo que precise cobrar um valor simbólico inicialmente, porque desta forma você vai ganhando experiência e, eventualmente, dinheiro. Isso vale para o estudo também. Vá estudando e aplicando o que você aprendeu, porque se isso não acontecer, qual é o motivo de ter feito determinado curso, certo? Ou seja, a transição de carreira é um processo, ela é no gerúndio. É preciso hard work. Muita gente me pergunta ‘como fazer’?. Como eu fiz. Trabalhei todos os fins de semana por um ano inteiro para ganhar experiência e guardar dinheiro.”


COMECE A TRABALHAR JÁ SUA MARCA PESSOAL

“A reputação sempre foi importante dentro de qualquer profissão. Mas em tempos como agora, com vagas saturadas, ultra-competição e cada vez mais informalidade no mercado de trabalho, a lapidação da sua marca pessoal é o processo que pode fazer com que você se destaque antes de outros profissionais. Às vezes, tem um profissional que é incrível, mas que não se trabalhou como uma marca e ele acaba não sendo tão reconhecido quanto outro, que pode até ter menos experiência no assunto, no entanto, pensou no branding pessoal. Esse é um diferencial de mercado e eu diria mais – será uma questão de sobrevivência nos próximos anos. Não deixe de pensar também no seu networking: em como você é visto pelos seus pares, pelos clientes que já atendeu. Use as redes sociais para fazer isso. Sempre recomendo o Instagram, mas é possível usar qualquer uma das outras que têm por aí (Facebook, YouTube, Linkedin – a que tiver mais a ver contigo). Lapide a sua marca e mostre, inclusive, seu processo de mudança. A gente negligencia o poder de dividir a experiência, o aprendizado. A construção da autoridade é muito mais eficiente quando você compartilha com aquela audiência que te acompanha. Se você puder começar a comunicar o novo, faça isso. Nem que inicialmente ela apareça como um hobby e depois se torne seu principal ramo de atividade”.


+ NOTÍCIAS

Robotização: o trabalho humano ainda tem espaço?
Com desemprego dos mais velhos, geração Z assume dívidas e contas em casa
Millennials: Quais os benefícios mais valorizados na procura por emprego?
Quem mexeu no meu emprego? Os efeitos colaterais da automação
Conheça as melhores empresas para trabalhar no varejo em 2019
As 10 melhores empresas para trabalhar segundo o Glassdoor

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Quanto custa abrir uma franquia de varejo no Brasil?

Home office é tendência de trabalho para 2020: veja 5 dicas

“Parasita”: Pessoas, baratas, parasitas e a diluição da identidade

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

Quais são as tendências para 2020. Veja a lista

VEJA MAIS