Diversidade em prática: conheça o Credicard on MBM, que fortalece o empreendedorismo negro

O cartão de crédito nasce da parceria entre o Movimento Black Money e a Credicard

Foto: Pexels

Nos últimos meses, ficou ainda mais claro a necessidade de, efetivamente, investir em diversidade. E isso vai além de compor um quadro de funcionários mais igualitário: as empresas precisam, de uma vez por todas, mostrar seu caráter social em ações sólidas — o que ocorre a partir das projetos reais, voltados à sociedade, seja para o apoio financeiro ao empreendedorismo negro, ao movimento de equidade de gênero, à diversidade de orientações sexuais e por aí se segue.

Muito tem se falado nessas ações voltadas para o combate ao racismo. Além de ter um quadro de funcionários composto por meio da equidade entre pessoas brancas e pretas — algo que já é, vale dizer, bem importante —, é preciso também investir em ações concretas para o combate à discriminação racial na sociedade. E foi pensando nisso que a Visa, em parceria com o Itaú Unibanco, juntou-se ao Movimento Black Money (MBM), um Hub de inovação da comunidade negra, para o lançamento de um cartão de crédito que veio para mudar: o Credicard on MBM.

“Qual o nosso papel em uma sociedade repleta de desigualdades? Como fazer com que pequenas ações do nosso cotidiano impacte a vida de milhares de pessoas? É com esse propósito que o Credicard On MBM nasce, visto a necessidade de fazer o antirracismo parte da nossa rotina. Com ele, vamos entregar ao cliente Credicard a oportunidade de aproveitar os serviços do cartão ao mesmo tempo em que contribui para uma causa que muda vidas. Essa parceria chega para fazer a diferença, mostrando que a mudança pode partir de todos nós”, afirma Nina Silva, fundadora e CEO do MBM.

Empreendedorismo negro: autonomia econômica

A proposta principal do Credicard on MBM é usar o cartão para favorecer empreendedores negros e fortalecer o mercado. Assim, é possível fornecer autonomia, de pessoas pretas através do empreendedorismo e da transformação digital, ações praticadas desde 2017 pelo MBM.

De acordo com o estudo “Afroempreendedorismo Brasil”, do MBM, o cenário de empreendedorismo da população negra em território nacional segue uma trajetória incomum. Embora 61,9% dessas pessoas tenha ensino superior, somente 15,8% possuem renda familiar superior a seis salários-mínimos. Esse fator financeiro também explica a necessidade de abrir um novo negócio — que, em grande parte, são de micro ou de pequeno porte.

Vale destacar que mais da metade (63,2%) dos empreendedores pretos e pardos são donos e funcionários do próprio negócio, ou seja, atuam sozinhos. Só 0,1% das empresas possuem mais de 51 funcionários. Pensando nisso, o hub vai mesclar uma de suas iniciativas ao uso do novo cartão de crédito: as compras no Mercado Black Money, que consiste em um marketplace com mais de mil lojistas negros, o que fortalece a atividade econômica dessas pessoas.

Além disso, quem obtiver com Credicard on MBM também contribuirá para o projeto Impactando Vidas Pretas, uma iniciativa que atende famílias negras lideradas por mães solos e afroempreendedores. O projeto dá auxílio a famílias desassistidas por meio de transferência de renda e fomento a micro e pequenos negócios.

Detalhes e vantagens econômicas

A Credicard anunciou que o cartão tem bandeira Visa Platinum e que o design foi pensado em conjunto com o MBM. Além da anuidade grátis, o cartão também engloba alguns benefícios da Visa, tais como a plataforma “Vai de Visa”, que oferece descontos para estudo, saúde e também para buscar emprego.

“Temos trabalhado nos últimos anos em busca de conseguir incluir cada vez mais pessoas no sistema financeiro, aprovando limites mais baixos e concedendo crédito de forma sustentável. Além de dar visibilidade e colaborar com o Movimento Black Money, essa parceria vai trazer um melhor entendimento sobre as necessidades deste público, permitindo o desenvolvimento de soluções e produtos que reflitam mais a comunidade negra. Inclusão financeira de verdade passa por ter o tema diversidade como parte integral do nosso trabalho”, explica Priscilla Ciolli, superintendente de Credicard.

As empresas destacam, ainda, que o cartão também funciona na modalidade virtual, por meio do aplicativo da Credicard On. Todo o lucro — descontados os custos de emissão e envio — será revertido para o Movimento Black Money e 0,1% de todo o faturamento do cartão será direcionado para promover a transformação digital da comunidade negra.


+ Notícias

Para profissionais negros, diversidade é fator decisivo na escolha de emprego

Consumidores negros não se reconhecem na comunicação das empresas






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS