4 etapas que as empresas de varejo alimentar podem seguir para aumentar as vendas

Juliana de Freitas, head de DTM da Plusoft, destaca dicas que apontam para o sucesso do setor

Foto: Shutterstock

As empresas do varejo alimentar estão sempre em busca de maneiras de inovar em suas estratégias e na abordagem com o público, já que os gostos, necessidades e exigências mudam e se adaptam de acordo com a mudança do cenário.

A tecnologia facilita a entrega de novidades e melhora o desempenho de qualquer negócio, pois proporciona grandes diferenciais competitivos para as empresas e garante a aproximação no relacionamento com os clientes.

A realidade é que a tecnologia já tem espaço no setor varejista, porém essa aplicação pode ser ampliada com a adoção de algumas etapas que estruturam melhor a ferramenta para oferecer produtos ou serviços que tenham maior chance de interesse e compra.

E de qual ferramenta estamos falando? Do CRM, é claro! Por isso, preparei um conteúdo para que empresas do varejo alimentar utilizem a tecnologia para aumentar suas vendas com ações e campanhas direcionadas.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente 

Juliana de Freitas é head de DTM da Plusoft

Etapa 1
Trabalhar de forma eficiente a base de dados

Trabalhar a base de dados de um negócio não serve só para estruturar e trabalhar bem um CRM, mas para conhecer melhor o público e identificar oportunidades no mercado como um todo.

Para que ela sirva como insumo e traga boas ideias, deve estar bem estruturada e higienizada, proporcionando um ambiente mais transparente e flexível para que os profissionais analisem e capturem informações importantes e significativas. Mas não só isso, o cliente que contrata um CRM consegue entender e visualizar todo o processo de captação, armazenamento e análise desses dados de forma clara, sem grandes surpresas.

Um ponto muito positivo dessa organização do sistema é, que ao receber os dados coletados dos clientes, dos mais diferentes canais e concentrados em uma mesma plataforma, proporcionam uma visão mais ampla do perfil do cliente e como trabalhá-los de forma efetiva.

Etapa 2
Estimular a identificação do cliente no ato da compra

Essa é uma estratégia que expande as oportunidades e traz um grande potencial de conversão para o seu negócio. Isso porque, com base na identificação da compra do cliente, há grandes possibilidades de proporcionar mais personalização no processo de vendas, na produção de conteúdo e na comunicação geral com base no que esse cliente consome.

Dessa forma, fica mais fácil entender o perfil de compra, os desejos, necessidades e interesses desses consumidores, descobrindo também quais ações funcionam e geram mais engajamento e o que deve ser ajustado.

Empresas do varejo alimentar possuem diversas maneiras de conseguir esse coletar esses dados, inclusive através do CPF, que já identifica o consumidor. E, a partir desse ponto, encontra uma divisão entre razão e emoção para criar bons argumentos para a recompra e até fidelização.

Além disso, novas campanhas e ações podem ser estruturadas para oferecer produtos complementares aos que já são adquiridos, pensando em descontos, programas de pontos, entre outras estratégias.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente 

Etapa 3
Personalização da jornada de compra

As empresas de varejo alimentar coletam milhões de dados dos clientes e, com eles, é possível identificar grandes oportunidades de fortalecer a oferta de vendas, personalizar o relacionamento, descobrir os canais mais utilizados e a missão de compra de cada cliente.

É preciso pensar nos dados como insumos para coletar essas informações que geram insights para iniciativas inovadoras em suas estratégias. Por isso, é importante contar com uma boa ferramenta, como o CRM, para analisá-los e entender o cliente e suas necessidades.

Com a identificação do cliente, o varejo personaliza a jornada de compra de acordo com o que ele escolhe ver e consumir, personalizando cada vez mais o relacionamento e as estratégias, voltadas sempre para o consumidor e o seu bem-estar.

Para proporcionar uma experiência satisfatória para o consumidor, ter um motor de recomendação como aliado mantém a comunicação integrada e oferece ofertas, descontos e conteúdos relevantes, de acordo com as preferências do consumidor e seu histórico de compras.

Leia mais: Para entregar hiper-personalização, é preciso ser data driven

Etapa 4
Acompanhamento dos indicadores

Não basta apenas colocar todas essas estratégias e campanhas para rodar e não ter uma ferramenta que proporcione um bom acompanhamento, com indicadores claros e que são considerados importantes para aquele momento do negócio.

Um CRM que disponibiliza indicadores e permite que sejam ajustados e trabalhados de forma personalizada traz mais autonomia para as empresas do varejo que possuem objetivos diferentes.

E além dos indicadores do negócio de forma geral, cada área também possui dados que devem ser analisados e coletados para que novas medidas sejam tomadas para que a evolução e obtenção de resultados positivos continue acontecendo.

Por isso, o CRM deve contar um ambiente de fácil acesso, com dashboards separados por áreas, entregando informações rápidas e seguras, na palma da sua mão.

Esses indicadores vão dar o norte para que sejam identificados distribuição, sazonalidade, performance de compras, dentre tantos outros indicadores.
Um CRM deve ser visto como uma via de mão dupla, em que os dados são coletados, analisados e armazenados com precisão e as empresas utilizam essas informações para atingir seus objetivos e aumentar suas vendas.

Tudo isso, sem deixar de pensar em formas de aumentar a receita incremental do negócio, entregando uma boa experiência para o cliente, que por consequência, pode se fidelizar com determinada marca pela sua forma de comunicação.

*Juliana de Freitas é head de DTM da Plusoft


+ Notícias

Saiba como a hiperpersonalização pode ser um diferencial no trato com o cliente

Experiência do cliente deve garantir simplicidade e personalização 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS