Brasileiro já está se preparando para a Black Friday 2020

Pesquisa realizada pela TracyLocke Brasil em parceria com a Behup mostrou que 43% dos brasileiros já estão programando as compras da Black Friday

A pandemia do coronavírus trouxe um cenário de incertezas. Após meses de quarentena a economia começa a ser retomada em passos lentos, impulsionada pela reabertura de estabelecimentos pelo país. Mesmo diante desse contexto, 67% dos brasileiros pretendem aproveitar as promoções da Black Friday 2020, marcada para novembro. É o que mostra a pesquisa realizada pela TracyLocke Brasil, agência de shopper experience dos grupos DDB/ABC, em parceria com a Behup, startup de tecnologia e análise de comportamento do consumidor.

“O isolamento social trouxe mudanças no comportamento dos shoppers em 2020. Se antes deixar para a última hora era a tendência, hoje 43% dos entrevistados dizem estar programando suas comprar de Black Friday desde o início do ano”, afirma Catarina Moraes, Head de Empatia da TracyLocke Brasil.

A principal atenção do consumidor deve ser aos preços, o que vai definir a escolha do canal de compras. Apesar das medidas de distanciamento por conta da crise sanitária, 59% dos entrevistados admitiram que a decisão entre lojas físicas e online vai depender dos descontos oferecidos por cada uma.  Assim, o mix de canais aparece como a primeira opção. As vantagens citadas para o online são: comodidade (64%), preço e praticidade (60%) e, depois, o quesito evitar aglomerações (58%). Já para as loja físicas, ganha a opção de ver antes de decidir comprar.

Itens mais desejados

Roupas, eletrodomésticos, eletrônicos e smartphones possuem o maior interesse de compras. Mas, as prioridades mudam de acordo com a idade. Os mais jovens, que estão passando mais tempo em casa, se mostram mais interessados em móveis do que nos itens que aparecem primeiro na lista. Já os acima de 45 anos, impulsionados pela aceleração do digital, devem dar mais atenção para os artigos de informática e eletrônicos.

black friday

Itens com mais interesse de compras na Black Friday de 2020. Crédito: Divulgação/ TracyLocke Brasil e Behup

Para a compra desses itens, a maioria (42%) pretende gastar mais de R$ 1.000. Normalmente, a forma de pagamento mais utilizada é o cartão de crédito parcelado, mas neste ano, o aumento do uso de cashback e cashless, principalmente durante a pandemia, pode ser uma boa oportunidade de atrair mais clientes.

No fim, a Black Friday em meio à pandemia deve trazer bons resultados. “As expectativas para a edição de 2020 devem seguir fortes, superior a 20% contra 2019”, afirma Matheus Vieira, Head of Partnerships & Projects na Behup.

Vale lembrar que, sabendo da movimentação do mercado trazida pela Black Friday, o Governo Federal anunciou a segunda edição da “Semana Brasil”, também conhecida como “Black Friday Brasileira”, para os dias 3 a 13 de setembro. A intenção é “acelerar a retomada da economia e dos empregos”.


+ NOTÍCIAS

Jornada phygital transforma empresas 

E-commerce cresce 47% no 1º semestre, maior alta em 20 anos


 






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS